Afinal a vida foi,é...e será sempre um desafio na sequência sólida de percorrer caminhos que se ajustem à reflexão equilibrada e tolerante, onde os projetos nunca acabem, e se definam cada vez mais naquilo que queremos ser, e não no que os outros querem que nós sejamos...
Perceber que refletir e concluir são atos que não podem estar confinados apenas ao reflexo daquilo que experimentamos sozinhos, ou obcecadamente vemos nos outros,caindo assim na tentação de criar verdades absolutas agarradas a pressupostos com falta de equilíbrio identificativo da nossa própria vontade...
Não podemos nem devemos querer para os outros aquilo que foram momentos nossos,e ajustados apenas e só para nós próprios...
Fazer crescer é educar e tentar ser amigo,é procurar limar com valores acrescentados os passos próprios de uma imaturidade pela qual quando jovens naturalmente passamos,e ou se está bem atento,ou então ficamos apenas por nossa conta,e isso pode ser muito perigoso...
Sinto sinceramente que os "meus" me olham com a admiração de quem foi livre de escolher o seu próprio caminho,com responsabilidade e dispensando cópias comportamentais,mas entendendo que a partir de uma "base experimentada" também podemos ramificar genuinamente o nosso próprio"eu"...
Só se vive uma vez,e tirar originalidade a um ser,é limitar as emoções que estavam reservadas para cada um,e isso eu penso que não é justo...

Custódio Cruz

Aprender com a nossa sombra,e fixar os olhos em outras...

Aprender com a nossa sombra,e fixar os olhos em outras...
"...No dia em que me silenciarem a voz,não me apagarão os gestos,no dia em que me aniquilarem os gestos,nunca farão esquecer os meus sentimentos..." CustCruz

domingo, 13 de junho de 2021

O toque profundo de uma captação fotográfica...


 Tempos de trovoada,
horizontes de brilhos entrelaçados entre o estrondo e o silêncio,
raios ameaçadores e uma brisa que não a é de todo,
pois como que deambulando em intensidades distintas,
também por momentos rasga o instinto refletivo,
ainda que não o apague,
e até o faça arder em lume brando...

(... E pronto, agora era só seguir por aí fora, pois com esta sensível e perspicaz captação, até não era difícil, e quem sabe o complemento traduzido também a preenchesse...).

Foto de António Nascimento, em QUIAIOS...

sexta-feira, 4 de junho de 2021

Pensamento do dia, enquanto verdade revelada pela alma...

  

Os bons seres humanos nunca se esquecem, porque marcam durante o tempo, e estão sempre presentes em quem os conhece verdadeiramente...

custcruz

sábado, 22 de maio de 2021

Relva, mas é claro que tem que ser Relvaaaaaaaaaaaaaaaa................

 


Deixar de desfrutar das emoções natura, é renunciar à vida, viver pela imposição do artificialismo, é ofuscar o horizonte de sonho...

Relva, mas é claro que tem que ser Relvaaaaaaaaaaaaaaaa................

segunda-feira, 17 de maio de 2021

Pensamentos simples...

 

Cada um escreve o que quer, mas entre as letras,
as palavras, e a expressão, só quem é credível elabora a imagem real, que assim perdura com o efeito da intenção capaz...
custcruz

domingo, 9 de maio de 2021

quinta-feira, 29 de abril de 2021

Sentir até morrer...


O sol continua a brilhar,
e até as nuvens o fazem pontificar na alma de quem o sente no contraste, cada um rodeia-se da paz que lhe toca, e se uns libertam o espirito sem limites de momento, outros escondem nas sombras as lágrimas do pensamento...
custcruz

terça-feira, 20 de abril de 2021

O tempo mágico de quem nunca desiste...


Tempos de uma guerra sem tiros,
de ruas silenciosas,
e de um céu sem torpedos...
De corpos tombados pela idade,
e por tudo o mais que os aniquilou...
Partidas com protagonistas de novos sonhos,
que sucumbiram a uma expectativa mal calculada...
Perspetivas mergulhadas numa incerteza,
que a cada dia mais nos afasta de um horizonte de esperança,
ainda que iluminado pelo sol,
se enquadre num contexto brilhante e calmo,
perspicaz, e possuidor do desafio de sempre...
Sobrará aos que acreditam,
fazerem uso do instinto que os encaminha para a vitória,
contra uma escuridão tenebrosa que lhes tenta roubar a serenidade,
mas que não reconhece o tempo mágico de quem nunca desiste...
custcruz

quarta-feira, 14 de abril de 2021

Tu e eu...eu e tu...o futebol e a vida...a vida e a Paixão...


Momentos difíceis,
lágrimas aconchegadas num orgulho que te formou enquanto o ser que és,
memórias do tempo avivadas,
e nunca perdidas na luz que te iluminará a cada passo,
pois dentro de ti,
continuarão as escolhas da tua emoção,
em cada lágrima brilhará a voz silenciosa do amor,
de um amor incomparável nos sons que te embalaram a vida,
e te aproximarão em cada aceno de saudade...
Custcruz




 

sábado, 10 de abril de 2021

Quem sabe penses e sintas como eu...

Foto Carla Maia

 É o sol que nos ilumina, é o enredo que completa a alma, é a mente que descortina o melhor que a vida tem...

custcruz

segunda-feira, 29 de março de 2021

A fotografia, a vida e a mente, na objetiva de Fausto de Carvalho...


Foto: Fausto de Carvalho


Espero que não leves a mal, O Fausto Carvalho , ter pegado na tua belíssima foto e a ter lançado aqui no meu BLOGUE...

Mas sinceramente, fiquei siderado com esta tua captura da natureza, pois se em qualquer "quina da vida" podemos ser surpreendidos, na Murtinheira, também assim não o deixou de ser, e se um lençol de espuma se espalha na areia molhada, dizem-me os meus olhos e a minha sensibilidade, que com o estoirar da onda, se impulsiona atormentado um animal de quatro patas...
Duas estão cravadas na areia, para travar o embate nas rochas, a outra da frente está levantada numa sombra, que se molda em contravento como movimento preventivo, e a direita, esconde-se apoiada num fundo que equilibra a distancia do choque.
O focinho, isso mesmo, o focinho do animal, está lá bem desenhado, que no prolongamento de uma sombra mais cinzenta, se apoia no branco onde se molda o nariz e os olhos, e mesmo que ainda num ponto escuro, até se acrescenta a boca fechada, não deixando dúvidas, numa uniformidade contornada por um prolongamento tão branco quanto eriçado no ar, de um pêlo movido pelo arrepio da pele...
De olhos bem abertos, e em pânico, de semblante aterrorizado e expectante, só se ficou por saber como terminou o após o embate, na certeza porém, que na sequencia enrolada pela imaginação, até o todo de uma manada pode ter surgido...
Eis como a caça à imagem, nos pode dar a vida que a nossa mente até pode artificializar, mas por no meu caso ser tão evidente, das duas uma, ou ele estava lá mesmo, ou então, a vida também é bela com aquilo que não parece, ou em ultima instancia emocional, eu estou mesmo é a ficar maluco...
Bom, como testemunha desta minha visão, fica a rocha de nariz empinado, que num silencio calmo e firme, assiste num peito a peito enquanto complemento do momento mágico...
Seja lá o que for, só caçam as fotos que nos fazem sonhar, os que para além do principio do tiro, projetam o suspense pelo que não preveem, e tudo pelo muito que à partida conseguem persentir...
Parabéns O Fausto de Carvalho.
custcruz


 

terça-feira, 16 de março de 2021

O futebol de rua, a decisão e o "VAR" dos meus tempos...

 

Aposto...que não vai ser golo: 
O Jogador até vai determinado e com sentido de objetividade para a baliza, e ainda até que a pressão lhe esteja próxima, o seu adiantamento em relação aos adversários é bem evidente, já no equilíbrio e coordenação corporal, se nota que o pé esquerdo vai ser o meio decisivo na colocação sobre a esquerda do guardião. Se o avançado não pisar nenhuma pedra, o remate pode até ser forte, mas o numero 1(único do jogo), está bem focado no lance, e como o boné lhe tapa o sol, tem a sombra suficiente para prever que o remate não vai ser com a parte interna do pé, e assim, insinua-se preferencialmente descaído para o ângulo mais previsível, mas mesmo que tal não aconteça, a perna direita já está fletida para impulsão providencial de um voo em caso contrário, mesmo até que a berma da estrada seja um perigo iminente.
A não ser que:
A bola bata no poste, e pelas pedras não o segurarem, o desarrume de todo, ou então, não vá ao lado, e nem suba muito, e assim a discussão se instale entre todos, no esforço avaliativo do ter sido ou não golo, por passar por cima ou por baixo da barra, que afinal também lá estava, mas sempre avaliada pela sinceridade discutível do "VAR" dos sonhadores do jogo.
E olhem que, a decisão apareceria de certo, porque o tempo era precioso e não se podia perder, já que a qualquer momento a noite caía, e o "recolher ás cabines" era obrigatório, mesmo que sem COVID , mas imposto em jeito idêntico...

 

Não...

 

depois do recolher , de se jantar, e ir para uma sala ou para o quarto, e porque não havia telemóveis, a discussão não continuava, mas depois da soneca bem sonhada, e porque o nascer de um novo dia é sempre certo, também um novo jogo ficava agendado.
Aposto que... apesar de tudo, valia sempre a pena, por garantida estar a FELICIDADE como resultado primordial da mente.
custcruz


segunda-feira, 8 de março de 2021

A luz...o brilho...e o sentimento no Dia Internacional da Mulher...

Também no Dia Internacional da Mulher,
a expressão do que se sente elabora o texto,
a luz que nos acompanha ilumina as razões,
o sonho preenche o infinito de uma felicidade única...


O mundo pula e avança,
mas só com a diferença de quem o retoca nos brilhos,
pode fazer cintilar a história de quem quer que seja...

Sentir,
é viver de verdade,
ter-vos sempre por perto,
é caminhar fiel pelo melhor que a vida nos dá...
custcruz

terça-feira, 16 de fevereiro de 2021

Ontem, hoje e Amanhã...



Duas sombras na vida,
uma agarrada a nós,
outra acompanhando os passos que escolhemos,
uma que termina numa caminhada,
outra que permanecerá na expressão sensível de quem nos rodeia,
uma concretizada por nós,
outra assinalada pela alma do mundo...

custcruz

terça-feira, 2 de fevereiro de 2021

Partiu o " PRIMO ", (Chahbi Azzeddine), que por essa adoção afável, deixou muitos Amigos na Figueira...

 

Partiu o " PRIMO ", (Chahbi Azzeddine),um marroquino de postura pura e simples, extremamente sociável, e que na luta pela sobrevivência, investia enquanto vendedor ambulante, e com a sua passagem pelo Mercado da Figueira, na tentativa de venda dos produtos que carregava em braços, e na procura de um sustento que lhe alivia-se as necessidades.

A sua rota, essa ele cumpria em rigor, sem nunca deixar de cumprimentar os seus Amigos, que eram seus " PRIMOS " por adoção afável, e fieis ouvintes, muitas vezes dos seus lamentos, onde muito pontificavam ultimamente os murmúrios do quanto a vida estava difícil para os mais pequenos, ainda que o seu coração batesse ao ritmo de um ser humano que não desistia do melhor.
Comigo, era dos tais cruzamentos pontuais, mas confesso, que para além do choque da triste notícia que por aqui encontrei, me sobrou algum conforto e até surpresa, por com a sua partida deste mundo cada vez mais injusto, assistir a imensas divulgações e partilhas de um final, que não o foi de todo, porque perdurará nos muitos amigos que por cá deixou, e não o esqueceram no momento em que o instinto se chega à frente, e apela à verdade, fazendo revelar quem marca porque sim, e não porque o queiram...
Até um dia, " PRIMO" , o teu sorriso largo foi atraiçoado por aquele que te fez conquistar o teu mundo, mas os ritmos que ele sempre imprimiu ao que eras, cimentou uma ALMA que estará sempre presente, a cada canto dos que iluminaste com os brilhos do bom ser humano que foste.

Paz á tua Alma

sexta-feira, 1 de janeiro de 2021

Partiu o fadista, Carlos do Carmo, ficou o legado da diferença...


As letras valem o que valem, as suas conjugações expressam a aproximação ao que se sente, quando o ser se apresenta cara a cara pela essência do que é, logo evidencia as maiores diferenças que definem os cruzamentos de vida por aquilo que para além do mais também o são, e não só, porque apenas acontecem...
Carlos do Carmo, cantava sobrevoando na alma lusa, expressava-se com a força do perfil Lusitano, entrelaçava as cordas vocais com a Guitarra Portuguesa, concedia o sonho arrepiante para quem se aventurava e amava o Fado.
Até um dia eu o cantei, até hoje o invoco numa referencia que completava e sempre completará o meu mundo...
Carlos do Carmo, partiu deste mundo, mas deixou o legado dos diferentes, porque o foram, e não porque viveu portas meias com o que apenas é...

terça-feira, 29 de dezembro de 2020

2021...e o desafio em que 2020 nos lançou...

 

365 dias se completarão entre o muito mau, e o muito bom que foi a resposta determinada e firme de quem luta para viver...
Em cada dia, ouve menos tempo para sorrisos, e muito mais para arrepios tenebrosos e mesmo incrédulos naquilo que a imaginação até nos aproxima, mas que só a realidade nos confronta no que somos ou não capazes, e só mesmo no fim, se verá a amplitude da nossa VITÓRIA...
Que em 2021, e ao cortar da meta, estejamos ainda mais fortes do que hoje, pois enquanto a presença cintilar, o desígnio é seguir em frente, e o brilho é isso mesmo, nunca desistir, e procurar sempre a VITÓRIA... 
Força, Família, Amigos, Conhecidos...
e muitos outros mais...

quinta-feira, 24 de dezembro de 2020

A interpretação da fé, e a luz da amizade...


 Um registo fotográfico de um Amigo,

a luz da esperança raiando numa estrela do tempo,
a fé traduzida no sonho pelo bem,
a perseverança presente em pedra dura...
O nascimento de um sonho pelo equilíbrio do mundo,
a proteção de uma Mãe e de um Pai pela continuidade,
a inocência impelida pela pureza da alma,
o brilho inigualável entre o raciocínio e o coração...
Não és católico?
Mas nunca essa foi a mensagem de quem o sonhou,
mas sim,
a vontade angelical por quem queira caminhar em passos certos,
e que não obstruam os de quem quer que seja...
Feliz dia da Natal,
na companhia dos teus,
mas se para lá deste dia me quiseres como Amigo,
fica sabendo que esse era e é o desejo de quem acredita...
Tu és tu,
eu sou eu,
e Deus é uma planície de sentimentos,
que um dia por cá se espalhou,
e só a completa quem num Abraço o sente por perto...
custcruz

domingo, 20 de dezembro de 2020

Para ti , Família, Amigos, Conhecidos, e para outros mais :


Que o Natal brilhe com uma estrela de esperança,
e que o Ano Novo certifique o regresso a uma normalidade que nunca sendo perfeita,
nos faça sonhar pelo bem de todos...

domingo, 13 de dezembro de 2020

O controlo de emoções e o risco, o ser e o não deixar de ser...



Aquele tipo de ações individuais com que não se deve ser obcecado, mas ainda assim, pelo instinto, também nunca se deve deixar de arriscar na diferença... 
Um jogo é um jogo, e como parte da vida, tem momentos em que o desafio se envolve em pequenos timings, e onde a melhor resposta só tem aquela aposta, pois deixar de ser atrevido no controlo das emoções, é não ir ao encontro de um segredo que nasce cintilante, e mais brilha no silencio das dúvidas. 
 
Ama o Futebol, e acredita que tudo o mais pode acontecer... 

custcruz

sexta-feira, 11 de dezembro de 2020

Um bom fim de semana...também para ti...


Podem faltar as palavras,
mas sobram as emoções,
conjugam-se os sentimentos,
liberta-se um sorriso que seja...
Faz-se jus à simplicidade do ser,
decifra-se o entendimento da vida,
apagam-se as regras impostas,
e nada ofusca o brilho da alma...
É tão simples olhar à volta,
pelo que ser feliz nada impede,
afaga-se a expressão da imagem,
e a pureza do sonho iguala-se num sentido único...
E se sonhar é viver,
distraído por aqui fiquei,
de olhos siderados no que encontro,
para nunca mais perder...
custcruz


 

sábado, 28 de novembro de 2020

O fim da linha, para um Mestre do Futebol...

 Partiu um verdadeiro homem do futebol, que com a essência do jogo sempre venceu, mas por isso, sempre foi segunda escolha...

 A ultima caminhada não tem distancia certa, o ultimo sorriso nunca se insinua como tal, o sonho apaga-se num silencio ensurdecedor, e o que fica, é a dimensão do legado conquistado...

custcruz


quarta-feira, 25 de novembro de 2020

Partiu deste mundo um mago da bola, disse adeus à vida o Maradona dos excessos...


Viveu para além do sonho, e alcançou o melhor do desejo, marcou nas emoções do futebol, mas encurtou no exemplo de vida...
Que a mão de Deus, te receba em PAZ...
RIP

terça-feira, 24 de novembro de 2020

O senhor Dário, e a pesca entre Deus e o Diabo...

Uma foto, de um Senhor Dário, um pescador que não conheço, mas de quem facilmente se deduz ser um humano de sensibilidade perspicaz, e que assim vê ao longe, o que entende ser possível conjugar pelas mensagens de vida.

Não é para qualquer um projetar o que a sua mente persegue, pois por até querer sonhar para além do mais, sabe que no desafio é preciso correr no momento certo, para agarrar a lua, e a prender ao mar revolto...
Um homem, e uma profissão onde ser destemido é obrigatório, concedem-nos esta imagem, tão fiel à essência do palco que a traduz, onde Deus é o companheiro de labuta mais desejado, e o Diabo se insinua no atrevimento do desafio.
Olha-se para este registo, e encontra-se no poder da natureza os brilhos sedutores que nos enchem os olhos, mas que ainda assim, não deixam de nos fazer estremecer a alma, e se esta profissão sustenta quem dela vive, em "esta pesca", se confirma um sinal do que para se viver, em tantas vezes se caminha "no fio da navalha"...
custcruz

segunda-feira, 16 de novembro de 2020

A pandemia, um ser humano e um gato, a sensibilidade e o amor à Terra...

 

A fotografia, é uma outra paixão que tenho, não no desafio da captação, mas muito mais perante o que "é caçado" por outros, e me toca num arrepio de emoções, mesmo até que não os conheça de lado nenhum.


Aqui pelo mundo tecnológico, também até sinto uma brisa da noite, e assim, nem deixo de desfrutar em pleno pelo tal arrepiar dos sentidos, porque também em todas as vezes em que me deparo com a diferença, solta-me a alma, e embalo atrevidamente na perceção do que posso não ter a certeza, mas exponho na procura da certificação genuína...
Estas imagens, disparadas por um tal, Diogo Maia, cativaram o meu envolvimento na mensagem proporcionada, pois pelo ressalto talentoso da sua sensibilidade, ainda mais se expande a tradução fiel de uma guerra silenciosa, onde artérias que muito dizem a quem ama a Figueira, surgem gélidas de um calor humano, que as compõe num qualquer contexto, que não este, e ao qual não estávamos habituados.


Mas eis que, também pelo meio da escuridão avassaladora, onde o silencio se insinua tenebroso na calçada do Picadeiro, corre passo a passo uma sombra rasteira, que no cálculo persegue um casal amigo, que em sítios certos, nunca falha com a comidinha que lhe aconchega a noite de sono, e lhe dá pujança à energia que o transportará a um novo dia.
Isso mesmo, na primeira foto, antes do Caçarola Dois, e já muito perto do Ipanema, quem sabe os seus amigos por lá estejam, no hábito do café da noite, e onde com o roçar nas pernas e um miar de afeto, lhes possa suplicar o saquinho da sua delicia pontual de vida.
Pois é, mas a Pandemia vai reinando, e se eu como muitos, entendi não ir em busca do meu descafeinado, também não tenho a certeza, se os Amigos deste Gatinho Cinzentão, por ordens do bom senso de confinamento , por lá não apareceram, e deste modo, terá sobrado perante a aproximação para o registo sensível do Diogo Maia, e por entre o monte das cadeiras, o olhar vidrado de um animal de rua, num choro intenso e suplicante, por algo que nem sempre se advinha pela necessidade.

Fica a esperança de um desidrato mais feliz do que o que perspetivo, na certeza porém, de que o COVID 19, já era hora de "dar à sola" para bem longe, de modo a acabar com a Guerra, e fazer regressar uma Paz que faz falta ao Mundo, e não só a quem quer que seja...
custcruz

domingo, 1 de novembro de 2020

Dia dos finados, e as saudades dos progenitores da minha alma...


Dois pés floridos,
uma vela tão branca quanto resplandecente de uma saudade que me afaga a alma,
por um gesto tão simples,
quanto o desejo que guardo para o sonho do reencontro.
Serei estranho como ser humano,
mas nunca para vós que me atraíram pelo brilho da pureza dos sentimentos, caminhando pé ante pé,
e aproximando-me cada vez mais de quem nunca me despego,
porque foi convosco que começou,
e um dia irá acabar,
ligando o raio de luz que iluminará a quem nos pertence por nos querermos bem...


Até um dia,
meus queridos Pais.
🙂

quarta-feira, 7 de outubro de 2020

A verdadeira AMIZADE não tem tempos, é intemporal...


Nenhuma mascara esconde o sangue que corre nas veias...
Nenhuma mascara esconde os sorrisos que se soltam pelos olhos...
Nenhuma mascara esconde a expressão que transvasa para cá do que se sente...
Nenhuma máscara silencia o bater do coração...
Nenhuma máscara apaga o gesto do cruzamento...
Nenhuma máscara muda o brilho da amizade...
Nenhuma máscara aniquila a força da alma...

custcruz