Afinal a vida foi,é...e será sempre um desafio na sequência sólida de percorrer caminhos que se ajustem à reflexão equilibrada e tolerante, onde os projetos nunca acabem, e se definam cada vez mais naquilo que queremos ser, e não no que os outros querem que nós sejamos...
Perceber que refletir e concluir são atos que não podem estar confinados apenas ao reflexo daquilo que experimentamos sozinhos, ou obcecadamente vemos nos outros,caindo assim na tentação de criar verdades absolutas agarradas a pressupostos com falta de equilíbrio identificativo da nossa própria vontade...
Não podemos nem devemos querer para os outros aquilo que foram momentos nossos,e ajustados apenas e só para nós próprios...
Fazer crescer é educar e tentar ser amigo,é procurar limar com valores acrescentados os passos próprios de uma imaturidade pela qual quando jovens naturalmente passamos,e ou se está bem atento,ou então ficamos apenas por nossa conta,e isso pode ser muito perigoso...
Sinto sinceramente que os "meus" me olham com a admiração de quem foi livre de escolher o seu próprio caminho,com responsabilidade e dispensando cópias comportamentais,mas entendendo que a partir de uma "base experimentada" também podemos ramificar genuinamente o nosso próprio"eu"...
Só se vive uma vez,e tirar originalidade a um ser,é limitar as emoções que estavam reservadas para cada um,e isso eu penso que não é justo...

Custódio Cruz

Aprender com a nossa sombra,e fixar os olhos em outras...

Aprender com a nossa sombra,e fixar os olhos em outras...

sábado, 18 de novembro de 2017

Sem valorizares o que sentes,não discutas o artificio do jogo...


Hoje,entre amigos e conhecidos,discutia em antevisão aquilo que podia vir a ser o F.C.Porto / Portimonense,e remetendo-me por exemplo ao jogo em que os Algarvios disputaram com o Benfica,mencionei o maior trunfo destas "águias do sul",ou seja,o nível de tranquilidade emocional que conseguiam imprimir nos desafios,o que contrariamente à postura das equipas ditas inferiores,era uma mais que agradável surpresa,que até vi repetida em outros jogos,que não só o disputado na Luz.
Ripostavam alguns companheiros de cascol vermelho,que trazer para a baila o Benfica,não era argumento,pois com este,todos se superavam nos brilhos da ambição.
O certo,dizia eu,é que Vitor Oliveira,é o Mestre da embarcação,e passa claramente aos seus pupilos uma mensagem onde os medos são naturais,mas o controle de emoções não deixa de ser a chave que os pode levar à conquista dos seus objetivos,não deixando no entanto de conquistar momentos que o notabilizarão como um outsider pelo atrevimento no desafiar do convencional.
Foi um "jogo de loucos",este para a Taça de Portugal,mas onde durante 90 minutos, os de Portimão em nada foram inferiores ao todo poderoso F.C.Porto,e com as armas que têm,também até se entende,porque com uma expulsão decisiva na reta final deste prélio,tenham contrariado este meu pensamente base,e assim,face aos poucos minutos que faltavam com a posse em vantagem de 2-1,não resistiram ao ataque de ansiedade,que os fez recuar e sofrer o empate,e assim,tombar no precipício da descrença com que uma equipa se pode tolher,e desconfiar em demasia,de que com 10,seria mesmo impossível atacar o prolongamento deste tal "jogo de loucos",que só o foi,porque um protagonista com parcos recursos,vai escrevendo "poemas",mas que ainda não chegam ao céu dos grandes cometimentos.
Como gosto de futebol,nem pelo facto de se sair derrotado,me apaga o prazer de elevar quem mesmo assim merece,e sinceramente,este Portimonense não engana,e de todo justifica,o preço dos bilhetes de ingresso ao palco dos sonhos.
Táticas defenidas?
Movimentos coletivos?
Argumentos de elaboração matemática?
Opa,é importante sim,mas olhem,escolham um painel entre os muitos que profilam na atual comunicação social,pois até tinha vontade de palpitar sobre essas matérias,mas como tendo a consciência de que sem a essência do que aqui trago,o valor dos números se perde,vão se entretendo com alguns desses "expert(s) da matéria",e quem sabe,se encontrem eles com aquilo que melhor vos possa divertir.

custcruz