Afinal a vida foi,é...e será sempre um desafio na sequência sólida de percorrer caminhos que se ajustem à reflexão equilibrada e tolerante, onde os projetos nunca acabem, e se definam cada vez mais naquilo que queremos ser, e não no que os outros querem que nós sejamos...
Perceber que refletir e concluir são atos que não podem estar confinados apenas ao reflexo daquilo que experimentamos sozinhos, ou obcecadamente vemos nos outros,caindo assim na tentação de criar verdades absolutas agarradas a pressupostos com falta de equilíbrio identificativo da nossa própria vontade...
Não podemos nem devemos querer para os outros aquilo que foram momentos nossos,e ajustados apenas e só para nós próprios...
Fazer crescer é educar e tentar ser amigo,é procurar limar com valores acrescentados os passos próprios de uma imaturidade pela qual quando jovens naturalmente passamos,e ou se está bem atento,ou então ficamos apenas por nossa conta,e isso pode ser muito perigoso...
Sinto sinceramente que os "meus" me olham com a admiração de quem foi livre de escolher o seu próprio caminho,com responsabilidade e dispensando cópias comportamentais,mas entendendo que a partir de uma "base experimentada" também podemos ramificar genuinamente o nosso próprio"eu"...
Só se vive uma vez,e tirar originalidade a um ser,é limitar as emoções que estavam reservadas para cada um,e isso eu penso que não é justo...

Custódio Cruz

Aprender com a nossa sombra,e fixar os olhos em outras...

Aprender com a nossa sombra,e fixar os olhos em outras...
"...No dia em que me silenciarem a voz,não me apagarão os gestos,no dia em que me aniquilarem os gestos,nunca farão esquecer os meus sentimentos..." CustCruz

domingo, 31 de dezembro de 2017

Desafios,o melhor modo de vida :Viva 2018...

Vá lá...ainda que o tempo tenha passado,será que consigo ter aqui alguém no FACEBOOK que me acompanhe a chutar 2017...e sob "a minha batuta" se atrevê-se a fazer parte de uma "nova equipa cnc" para 2018?
Só preciso de 11...mas prometo meter todos a jogar...
Há...e atenção,que tenho sempre presente a evolução da vida,e na sequencia,também a do Futebol,e por isso,uma equipa é uma equipa,e se ELES por norma arcam mais com a pujança física,já ELAS direcionam talentosamente a subtileza técnica para o brilho que complementa "um jogo bem conseguido"...

Como VENCER, é o maior OBJETIVO,não vou tirar esta postagem da minha página de vida,nem que com este atrevimento fique sozinho,porque com o que muito já me deram,nada apaga também tudo aquilo que já valeu a pena...
Audácia,atrevimento,coragem,abnegação,persistência,são os componentes que sonho ter sempre por perto,e desafiar quem para mim desenha o vazio,é uma forma de vida que nada tem a ver com limitações tecnológicas,mas sim com atos que se aqui não se afirmarem,nunca vou acreditar que a verdade substitua a mentira,e assim deixe de fazer evidenciar os gestos de ontem e de hoje,que me calaram fundo,e que me acompanharão como os melhores troféus concedidos pelos BONS AMIGOS.
Vá lá...faz parte da minha equipa para 2018,e quem sabe juntos seremos VERDADEIROS CAMPEÕES...

custcruz

sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

Porque te quero tanto Figueira da Foz,e me persegues para um fim tão tenebroso?




Na edição de hoje do jornal AS BEIRAS, Daniel Santos, ex-vereador da Câmara da Figueira da Foz, engenheiro civil, avaliador de imóveis e especialista em urbanismo e ordenamento do território, lembra que “havia muitos interessados na compra de lojas e apartamentos”,
quando o edifício foi construído, em finais da década de 80 violando o plano orientador Alberto Pessoa (não vinculativo) e o Regulamento Geral das Edifi cações Urbanas (com efiácia legal), no que à cércea diz respeito. 

Recordou ainda Daniel Santos que “as iniciativas para ser encontrada uma solução começaram a ser tomadas ainda no mandato de Santana Lopes (1997 - 2001). Já na altura estava em degradação. Entretanto, nada aconteceu”.

Nos dois mandatos seguintes, com Duarte Silva na presidência da câmara, o Edifício O Trabalho também entrou na agenda, mas, mais uma vez, sem resultados. 

Daniel Santos realçou o papel mais proativo dos executivos do actual presidente, João Ataíde, por enquanto, sem resultados visíveis. 

O autarca da Figueira da Foz quer resolver as coisas a bem, mas isso não o impediu de pedir um parecer para a eventualidade de ter de acionar o plano B. Isto é, a expropriação do edifício, tendo a seu dispor três modalidades: declaração da ruína económica, ruína física e ruína urbanística do imóvel. 

Segundo os resultados do estudo, de harmonia com o jornal AS BEIRAS, a autarquia podia acionar a primeira opção. No entanto, há, entre os jurisconsultos, quem defenda que só quando as três vias estiverem reunidas é que surtem efeito. 

Outros, porém, sustentam que basta provar a existência de uma delas.

O edifício o Trabalho, é o exemplo, mais do que acabado, do que resulta das megalomanias dos autarcas figueirenses de ontem, de hoje e, presumivelmente de amanhã.

 “Na minha opinião, aquele edifício nunca devia ter sido construído. Não se trata apenas de um problemas estético, que retirou harmonia, trata-se de uma questão funcional, porque criou problemas de insolação, por causa do ensombramento que ele projeta nos outros edifício”



sustenta hoje nas BEIRAS  Daniel Santos. O especialista apontou, por outro lado, os problemas de funcionalidade, com o aumento do tráfego automóvel e a falta de estacionamento na zona, que “não tem capacidade para suportar a carga decorrente da ocupação do edifício”. Concluindo, defendeu:  “a construção daquele imóvel contribuiu para retirar entidade ao Bairro Novo".




Deite-se o mamarracho a baixo,faça-se uma parceria publico-privada para "Inglês ver",acabe-se com o Mercado Tradicional,e vão ver os Turistas de dentro e de fora a passear a torto e a direito no Bairro Novo.Aliás,é bem notório o fluxo dos estrangeiros no JUMBO,no LECLERC,e agora até no CONTINENTE,na procura das NOVAS OPÇÕES,sobretudo para lhe tirar fotografias como recordação,pois nos seus Países não há nada disso.
Há...mas cuidado,a ZARA já anda a vender LOJAS,e no JUMBO o CINEMA rebenta pelas costuras com tanta gente.Sei lá,se calhar à semelhança do Mercado da Ribeira em Lisboa,faça-se aqui um MERCADO DO RIO,para mais comes e bebes,porque desconfio que o investimento no Caçarola 2,o funcionamento do Caçarola 1,o surgimento espaçoso do PARQUE DE DIVERSÕES como RESTAURAÇÃO,a reabertura do Nicola agora sob a batuta do MISTURA BRASIL,a CARAVELA,o EPANEMA,a BIJOU,a IMPÉRIO,os CHINÊSES,e muitos mais PEDACITOS que se envolvem naquela zona nobre da cidade,não vão ser suficientes para o fluxo previsto,isto claro está,principalmente no OUTONO,INVERNO E PRIMAVERA.Há pois,e o CASINO DA FIGUEIRA,que de restauração até tem muito boas condições,e por estar sempre a abarrotar,mais justifica o tão ansiado MERCADO DO RIO.
Já agora,destrua-se finalmente o JARDIM MUNICIPAL,
e façam ali um Parque de Estacionamento para o novo CENTRO COMERCIAL,e pronto,repete-se:"O edifício o Trabalho, é o exemplo, mais do que acabado, do que resulta das megalomanias dos autarcas figueirenses de ontem, de hoje e, presumivelmente de amanhã...",....e desta vez é que é.Desculpem lá a simplicidade da minha visão e respetivos pontos de vista,mas no fundo só queria também chegar-me à frente na COISA. Opa estou de todo,que se faça um evento de MOSCAS no PALÁCIO SOTTO MAIOR,que não fica assim tão longe,e já que não se cria um MAGESTIC na Discoteca OCEANO,vão-se buscar os MÓVEIS DO SOTTO ás CAVES DO DOURO,e proporcionem visitas guiadas ao Turista,pois ouvi dizer que eles gostam muito...Há pois,coloquem os Elétricos a funcionar em direção à CÂNDIDO DOS REIS,e movimentem a Turistada para o TUBARÃO,SAGRES,BAR ESPANHOL etc etc etc etc etc etc etc etc etc etc etc etc etc etc etc etc

custcruz


A MINHA VIDA ESTÁ DIFÍCIL...

quarta-feira, 27 de dezembro de 2017

Ano Novo,nova corrida...



Até há quem diga que tenho jeito nos meus escritos,enfim,pois que seja,mas o que tenho mesmo a certeza,é que com menos palavras e um SENTIMENTO PURO,também dou liberdade à minha alma,deixando-vos remetidos a um silêncio refletivo,onde seguir em frente pode ser o vosso ato de coragem,com tudo o mais,o que seja o meu desejo para convosco...
Vamos Amigos,a regra não mudou,selecionem o passado,e conquistem uma nova volta ao mundo,e quem sabe depois os sorrisos mais contidos se abram como nunca o expressaram...
Finalizem 2017 com o melhor que puderem,e sonhem em 2018,com a garra atrevida dos VERDADEIROS VENCEDORES...

custcruz

sábado, 23 de dezembro de 2017

Um Bom Natal para ti, sim...para ti, porque só assim o meu será melhor



E mais logo as estrelas voltam a brilhar,arvorando-se num sonho onde cada uma se insinua cintilante na mesma vontade,precipitando no cume o brilho que une quem o deseja,e mais do que isso,o sente verdadeiramente...
Aqui no canto dos meus olhos,também vos vejo,porque o desafio do ultimo Abraço não se une com o lusco fusco da vossa ausência,mas pelo contrário,impulsiona o coração no que acredito e quero,e me deixastes como presentes em cada momento desta vida...


Um Bom Natal para ti,
sim...para ti,

porque só assim o meu será melhor

Custcruz

quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

OLÁ...

Bloguistas e Blogueiros,Políticos e Politiqueiros,todos se preocupam com quase tudo,menos com "o toque nos raríssimos" do nosso burgo...
Porque será...


Pelo menos este já cá não mora...


Eu sei que a vida continua,
mas quem sabe a sensibilidade seja outra...
Olá...

Há vitórias que a luz hipócrita não reconhece,
ainda que o brilho da vida as permeie como únicas...

custcruz

domingo, 10 de dezembro de 2017

Pois não mesmo...

«OS ATRASADOS `MENSAIS` NÃO PERCEBEM AS MINHAS DECISÕES...»


Sim,o Sporting ganhou...
Sim,estamos em primeiro lugar...
Sim,tenho feito um enorme esforço para não comentar as tuas incongruências...
Não,desta vez...não vou calar-me porque "festa é festa"...
Ó Jorge,porque não te calas?
É que assim ainda vou tentar acreditar que com o teu instinto de liderança até consegues meter a malta a correr,de resto,não digas mais asneiras,porque o que tentas argumentar não dá "a cota com a perdigota",sobretudo para com quem pertence a um mundo que tu deves pensar que é só teu...
Olha,em Barcelona,não fizeste uma primeira parte perfeita em termos defensivos,tal como disseste...
E sabes porquê?
Porque só um puritano ou um louco,entende que jogar contra um Barcelona com o apuramento concretizado,é o mesmo que se este o tivesse por conquistar...
Depois,vens agora tentar desenhar a razão desta vitória no Bessa,porque poupas-te jogadores na Catalunha...
Ó Jorgito,então eles não entraram na segunda parte?
E tu não sabes nem sentes,e apesar de teres sido jogador,o que representou para cada um desses profissionais,entrar depois,e tentar mostrar naquele "palco de sonhos" o que valem?
Destes-lhes menos 45 minutos,isso é certo,mas o que significa isso em termos físicos no rendimento aplicado logo a seguir,e nesta abalada ao Porto...
Dizes tu :
«As coisas ficaram mais fáceis ao chegarmos ao intervalo a 
vencer.

Pois foi,aí também falas-te verdade,mas contrariamente ao que tentas-te impingir "ao people",até não foi porque o Bas Dost,e o Gelson tenham feito uma grande primeira parte,e como a humildade é algo que admiro no holandês,TOMA :
Embora o avançado holandês Bas Dost tivesse bisado frente ao Boavista (3-1), o jogador defendeu que foi uma das piores exibições no Sporting e que o primeiro golo foi muito mau.
Ainda que destacasses "o tal feeling" do Fábio Coentrão ao cair da primeira parte,com a marcação do tal golo providencial para o desenvolvimento do restante jogo,tudo bem,mas agora esqueceres-te mais uma vez do Podence,enquanto protagonista mágico da sua elaboração,onde partiu tudo com simulações e fintas de sonho na ala direita,e que com um "arranque supersônico" ganhou espaço livre para cruzar com a "conta,peso e medida",a que o Fábio só teve mesmo que responder no fazer "cair o corpo" em direção à bola,e assim dar-lhe a direção prevista para o êxtase de uma equipa que afinal de contas só estava mesmo a jogar ao nível do empate,com que se justificava perfeitamente também no final do primeiro tempo.
Mas pronto,sabes que mais,este Podence que agora é louro,foi do melhor até ali,e se tu o tiras-te,se calhar foi porque estava cansado,mas olha que ele não jogou em Barcelona...
Ó JORGE,Ó JORGE...está bem que estamos a chegar ao Natal bem posicionados na tabela,mas não deites já foguetes,nem digas asneiras de palmatória,porque também estamos na terceira época à espera das tuas promessas,e se é isso que queres,e nós os sportinguistas também,não te metas ou te insinues a méritos que nada te tocam:
«Nestes dois anos no Sporting tenho batido tudo, até financeiramente, pelo que falta ser campeão e foi com essa ambição que vim para o Sporting.
Pois,por este caminho,falas,falas,e queres tudo para ti sem ter conquistado nada,e o mais certo é no fim só nos poder sobrar um combate de afirmação com luvas calçadas e tudo,entre ti e o Bruno,e isto contrariamente à mensagem que ambos fazem passar...
Peço desculpa aos meus amigos Sportinguistas,mas sinceramente,estou saturado de ouvir tanta baboseira "do nosso" treinador...
custcruz

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Lema de vida...


A vida e as contradições,
as contradições e a vida,
quem não as vive também nunca se encontra,
e quem não as sonha,
perdido no mundo vagueia sem destino...

Custcruz

domingo, 19 de novembro de 2017

Fazer mais qualquer coisa do que desistir...




Uma voz melodiosa,
um sorriso contagiante,
uma história de vida que a faz atuar de pés descalços,
mas com uma atitude admirável...

Mergulhada em silêncios ensurdecedores,
não se deixa perder por um destino menos feliz,
perseguindo cada letra musical,
no encalço de um tempo perdido,
mas reconquistado à luz do brilho com que a vida sempre nos desafia...

O sonho nasce connosco,
ainda que se esconda nas sombras do inesperado,
e ou abraçamos a vida desafiando-a olhos nos olhos,
ou perdemos o que esta nos ensina,
por não lhe entendermos o sentido,
nem nos encontrarmos a nós próprios...

custcruz


sábado, 18 de novembro de 2017

Sem valorizares o que sentes,não discutas o artificio do jogo...


Hoje,entre amigos e conhecidos,discutia em antevisão aquilo que podia vir a ser o F.C.Porto / Portimonense,e remetendo-me por exemplo ao jogo em que os Algarvios disputaram com o Benfica,mencionei o maior trunfo destas "águias do sul",ou seja,o nível de tranquilidade emocional que conseguiam imprimir nos desafios,o que contrariamente à postura das equipas ditas inferiores,era uma mais que agradável surpresa,que até vi repetida em outros jogos,que não só o disputado na Luz.
Ripostavam alguns companheiros de cascol vermelho,que trazer para a baila o Benfica,não era argumento,pois com este,todos se superavam nos brilhos da ambição.
O certo,dizia eu,é que Vitor Oliveira,é o Mestre da embarcação,e passa claramente aos seus pupilos uma mensagem onde os medos são naturais,mas o controle de emoções não deixa de ser a chave que os pode levar à conquista dos seus objetivos,não deixando no entanto de conquistar momentos que o notabilizarão como um outsider pelo atrevimento no desafiar do convencional.
Foi um "jogo de loucos",este para a Taça de Portugal,mas onde durante 90 minutos, os de Portimão em nada foram inferiores ao todo poderoso F.C.Porto,e com as armas que têm,também até se entende,porque com uma expulsão decisiva na reta final deste prélio,tenham contrariado este meu pensamente base,e assim,face aos poucos minutos que faltavam com a posse em vantagem de 2-1,não resistiram ao ataque de ansiedade,que os fez recuar e sofrer o empate,e assim,tombar no precipício da descrença com que uma equipa se pode tolher,e desconfiar em demasia,de que com 10,seria mesmo impossível atacar o prolongamento deste tal "jogo de loucos",que só o foi,porque um protagonista com parcos recursos,vai escrevendo "poemas",mas que ainda não chegam ao céu dos grandes cometimentos.
Como gosto de futebol,nem pelo facto de se sair derrotado,me apaga o prazer de elevar quem mesmo assim merece,e sinceramente,este Portimonense não engana,e de todo justifica,o preço dos bilhetes de ingresso ao palco dos sonhos.
Táticas defenidas?
Movimentos coletivos?
Argumentos de elaboração matemática?
Opa,é importante sim,mas olhem,escolham um painel entre os muitos que profilam na atual comunicação social,pois até tinha vontade de palpitar sobre essas matérias,mas como tendo a consciência de que sem a essência do que aqui trago,o valor dos números se perde,vão se entretendo com alguns desses "expert(s) da matéria",e quem sabe,se encontrem eles com aquilo que melhor vos possa divertir.

custcruz

segunda-feira, 13 de novembro de 2017

sábado, 11 de novembro de 2017

Esquecer nunca,desvendar nem pensar...



Quem pelas minhas mãos passou,
de mim não se esconde,
porque entre o disfarce e as memórias que me assistem,
oscila o instinto que guardo em segredo...
custcruz


domingo, 5 de novembro de 2017

Mais um Domingo a sorrir...



Tenho pena de quem tenta convencer-nos do que é impossível,
porque os nossos amigos conhecemo-los nós,
e eles nem sabem o que isso é...

custcruz

domingo, 22 de outubro de 2017

Tudo tem um tempo,e nada acaba por vontade de quem nos é alheio...



Em tempos tão complicados como os atuais,procurem os sinais e mensagens que subtilmente a natureza nos dá,libertem a alma e deem-lhe a liberdade que ela precisa,remetam-se ao silêncio,e desfrutem da suavidade de uma reflexão tranquila...
Olhem para o horizonte,e vejam como ele vos mostra que a vida continua com um brilho inigualável,e que por mais dificuldades que nos aflijam a cada momento,sempre podemos ter uma nova perspectiva a cada passo que nos propomos dar...

custcruz

sábado, 21 de outubro de 2017

Imagens que falam...


Escolhas minhas,que para quem as consiga sentir,até pode também resgatar as letras de um texto,que quem sabe completará o frenesim emocional do criador atento,que não desliga do brilho que o encaminha,e se impulsiona em superar para além do que conseguiu antes disso.
Não escolho por escolher,mas apenas abraço o que me toca,e entre os distintos e os novatos,não me inibo no que a minha alma quer,pois segredado pela luz arrepiante do coração,perco-me de quem ma deu,e encontro-me no que sou.
No fim,
descanso,
reflito,
e aconchego o agradecimento em quem o merece : 
Hélio Madeiras
 Pedro Cruz 
Desconhecido 
José Luis Viana 
Luis Cavaleiro

terça-feira, 17 de outubro de 2017

O saudosismo,não existe para se arrumar numa gaveta de forma definitiva...





Quando as florestas portuguesas eram patrulhadas por cerca de 4000 guardas florestais distribuídos por 940 casas de guarda e 140 postos de vigia, a prevenção funcionava.
Mas o progresso trouxe-nos a era dos peritos, dos gabinetes de estudo, dos pareceres, das comissões de inquérito, dos financiamentos e dos mil projectos sem qualquer utilidade .

Custe o que custar,quando a sensibilidade e o rigor tomavam conta da gestão do que quer que fosse,e na defesa de mais valias que são prementes por natureza,a distração e o crime,tinham muito menos espaço de manobra para vingarem enquanto calamidade. O saudosismo,não existe para se arrumar numa gaveta de forma definitiva,pois nem tudo o que passa,finda no espirito que o notabilizou,e se hoje em termos tecnológicos os avanços são mais que muitos,muito mais ainda,é a incompetência de quem não está talhado para sentir,porque se concentra no superficial,e nem percebe o que é esquecer-se do que nunca se pode dispensar. Caiem num estado de graça,onde os números são "os momentos mágicos" das suas decisões,dos seus discursos,e das suas ações,não acautelando o bem de todos,mas sim e exclusivamente os interesses onde a sorte entretêm,mas que quando chega fora de horas não perdoa. Estamos numa sociedade,onde cada vez menos sou capaz de tomar partido,pois se acredito que com o mal dos outros,haja sempre alguém que cultive a vingança com uma qualquer descredibilização,e para beneficio pontual,pior fico que na sequencia,e quando a pretensa vítima abre a boca para justificar o seu infortúnio,faça alusão a umas quais queres férias,que são o todo de um desconhecimento sensorial na vida da maioria dos portugueses. Nem do pragmatismo politico fazem uso,já que as suas consciências por viciadas no bem bom,desmontam por si próprias o que gostavam de ser,mas que jamais brilhará no seu alcance. Fascista não sou,porque por mais,e também,gosto de fazer e dizer o que bem me apetece,agora apagar a constatação do método utilizado para defender o interesse público,onde a filosofia politica nada tinha a ver com o brilho ambiental,foi de certo o principio de um crime,que agora projeta uma face alongada no tempo,e onde as culpas servem para trocar entre partes,mas no fundo,mais não são do que o fruto venenoso de uma displicência desenhada pelos tais maus vícios destes tempos,que pela certeza não vão deixar mesmo saudades a ninguém. 
custcruz

domingo, 15 de outubro de 2017

Este mundo está perdido...


Foto Hélio Madeiras
Os psicopatas difundem a mensagem,impulsionam a ação por uns poucos trocos de compensação,pois afinal quem os mantem desesperados durante a vida,é nisso que aposta,e é também com isso que recolhe os dividendos na pirâmide da qual faz parte.
A promessa na ascensão,está garantida,mesmo que até sem se consciencializarem,pouco obtenham para lá dos passos em falso,mas como a pressão é muita,e se reflete rapidamente na sola dos sapatos,o desespero aconselha,e a fogueira alimenta a luz dos seus horizontes,
Assim,o interesse económico avança,as conquistas dizimam as sombras do mundo,e o brilho do sol deixa de se amparar na esperança da vida.
Para além de isso,o circo continua,e o poker continua ativo,as novelas não se desvanecem na popularidade,e quem sabe,terminem com uma qualquer demissão,que beneficie uma cor em favor de outra,e mais do que isso,continue a divertir os meninos e meninas mimadas(OS),que nunca fizeram nada na vida,a não ser trilhar a indicação dos penachos.
Se escrevo bem,e penso a preceito?
Pois é claro que não,mas ainda assim tenho uma certeza,que por culpa minha,e exclusivamente minha,terei passado ao lado de mais do que uma grande carreira,ficando no entanto,e por aqui a pensar com os meus botões:
Se será que eles morrem mais felizes do que os que não os seguem,e que se aquelas labaredas não acabarão por queimar as suas almas,na falta da liberdade que um dia a vida lhes concedeu como desafio.
Que vergonha,vá lá...não fiquem no convencimento dos sorrisos mansos,nem nas sombras das vossas orelhas,pois o vosso artificio intelectual só resulta,porque a sociedade está minada,e o futuro do mundo cada vez mais hipotecado se encontra,e no fim,sabem que mais,também serão os vossos a sofrer as consequências.
Há pois,já me esquecia,vós estais a marimbar-se para os outros...
Meu Deus,que inteligencias!!!!!!
Sou mesmo um simplório,como poderia ir a algum lado...
custcruz

terça-feira, 3 de outubro de 2017

Desculpem "qualquer coisita"...



Na política,
nunca se devia esperar pelos amigos para vencer,
porque a amizade é a luz de um bom estado de alma,
mas nunca definida por votações...
custcruz

sexta-feira, 29 de setembro de 2017

Nem sei o que diga,nem sei o que faça....





Numa primeira apreciação,muito mais me invade o choque por aquilo que está a acontecer à Naval 1º de Maio da Figueira da Foz,e pela experiencia que tenho,e nesta matéria de Futebol de Formação,muito trabalho e pericia vai ser preciso para motivar os jovens atletas da Naval a enfrentar a decepção,de não jogar nos palcos que eles com tanto mérito conquistaram.
Acredito,e até porque já sinto a força de vontade e convicção,a crescer pela voz de quem neste momento difícil vai dando a cara pelo sonho de voltar a erguer o clube,e de que assim a unidade e a solidariedade prevalecerão,e todos "os novos remadores" voltarão a avistar os sonhos que os levarão à vitória com um novo regresso aos mais altos patamares do futebol jovem.
Quanto à história da Naval,para muita tristeza minha,vai tombando de forma arrepiante,queiram ou não assumir que o mérito de resistir é uma coisa,e o de ver interrompido um trilho de honra,é outra completamente diferente.
Por estar envolvido em várias "frentes de guerra",desde a defesa do local onde conquisto o meu sustento,até à conservação dos valores que corporizo como pessoa,não consigo arriscar muito mais na minha atenção interventiva para com um clube,onde eu criei a culpa pelo que não tenho hoje,mas vivi alegrias que nunca me largaram,e de certo também jamais me largarão.
Terei assim pouca moral,e é verdade,eu sou passado,para que nestes tempos complicados do clube,possa erguer qualquer tipo de críticas para com quem se propõe naquilo que é feito com menos palavras,e mais ação.e não lhe sobra tempo para quase respirar.
No entanto,apelava para que os rancorosos e cínicos da vida,estejam eles de que lado estiverem,não tentem tirar partido do rombo em que a Naval se vê agora,para queimarem e perseguirem pessoalmente quem não merece,e ao invés,tenham objetivamente a coragem de apontar os dedos aos bois a quem fizeram festas em outros tempos,e com eles tiveram grandes interesses nas suas vidas,virando-lhe as costas agora,ainda que merecidamente,mas injusto no timing moral,se é que sabem o que isso é...
Ouve mil e uma Assembleias Gerais do Clube,e nunca por lá apareceram,abanaram ossos ao lado de alguns mencionados por eles como grandes Navalistas,e agora expõem-se como os puros da salvação,deixo assim,e apenas aqui um eco de uma história,onde os traidores que proporcionaram este triste desenlace verde e branco de hoje,também só pensavam em si,apertavam tanto a Naval no abraço,que a esmagaram por esquecimento do amor que espalhavam em letras.
A Naval,volta agora a precisar,de quem a ame,e espalhe esse amor desde ao mais rico,ao mais pobre,do mais intelectual,ao mais iletrado,do mais Navalista convicto ,ao que lhe queira seguir o caminho,numa junção de esforços para que haja ânimo para apagar as lágrimas de um final,que mais não seja que um ponto e virgula,que quem sabe,volte a fazer sorrir os Figueirenses,e quem verdadeiramente é Navalista.
Quanto ao resto,estou que nem posso,e só quem me conhece,sabe o que um momento certo para mim é imperioso para fazer valer a verdade,e denunciar os mentirosos,pois foi assim que o fiz em Assembleias Gerais da Naval,onde escroques manietados me tentavam calar pela antevisão endiabrada de um desfecho que se veio a confirmar.
Prefiro morrer,a silenciar-me com a hipocrisia.


Viva a Naval 1º de Maio da Figueira da Foz.

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

135 anos depois,o desafio nunca se esgota,porque amar não é escolher...




Difícil é de novo acertar no meio do desacerto,
fácil é acreditar que já nada tem concerto,
assim como,
ou se vive ou se sobrevive,
ou se volta a sonhar,
ou nem a lua retorna a brilhar...


O rio encaminha a liberdade,
o mar abraça quem a merece,
a serra eleva quem a escolhe !!!


Porque te quero tanto Figueira da Foz?

custcruz