Afinal a vida foi,é...e será sempre um desafio na sequência sólida de percorrer caminhos que se ajustem à reflexão equilibrada e tolerante, onde os projetos nunca acabem, e se definam cada vez mais naquilo que queremos ser, e não no que os outros querem que nós sejamos...
Perceber que refletir e concluir são atos que não podem estar confinados apenas ao reflexo daquilo que experimentamos sozinhos, ou obcecadamente vemos nos outros,caindo assim na tentação de criar verdades absolutas agarradas a pressupostos com falta de equilíbrio identificativo da nossa própria vontade...
Não podemos nem devemos querer para os outros aquilo que foram momentos nossos,e ajustados apenas e só para nós próprios...
Fazer crescer é educar e tentar ser amigo,é procurar limar com valores acrescentados os passos próprios de uma imaturidade pela qual quando jovens naturalmente passamos,e ou se está bem atento,ou então ficamos apenas por nossa conta,e isso pode ser muito perigoso...
Sinto sinceramente que os "meus" me olham com a admiração de quem foi livre de escolher o seu próprio caminho,com responsabilidade e dispensando cópias comportamentais,mas entendendo que a partir de uma "base experimentada" também podemos ramificar genuinamente o nosso próprio"eu"...
Só se vive uma vez,e tirar originalidade a um ser,é limitar as emoções que estavam reservadas para cada um,e isso eu penso que não é justo...

Custódio Cruz

Aprender com a nossa sombra,e fixar os olhos em outras...

Aprender com a nossa sombra,e fixar os olhos em outras...
"...No dia em que me silenciarem a voz,não me apagarão os gestos,no dia em que me aniquilarem os gestos,nunca farão esquecer os meus sentimentos..." CustCruz

quarta-feira, 21 de agosto de 2019

A dignidade...mesmo que sem o cheiro da relva...

Nostalgia...

Um silencio contido na procura de emoções vividas,sonhos achados na esperança de que o palco dos sonhos volte a brilhar como outrora,olhos fixos em cada canto,sem que as pálpebras se unam e escureçam de novo os brilhos cintilantes que a verdadeira alma do futebol não regateia a quem também verdadeiramente o amou,e amará para todo sempre...
Um canto de emoções tão loucas,quanto gratificante pelas lágrimas que misturou,unindo o coração e a mente,nas lições que nestes tempos precipitam um regresso que notabiliza a luz ateada pela história...
Alma perdida e achada,pelos gritos estonteantes de quem rejubilou com o instinto endiabrado,e pulou convictamente pelo vigor impulsionador do protagonista que dentro das quatro linhas ou fora destas,dava tudo por uma camisola definida por um símbolo...
Um palco sempre rasgado por um sol,que lhe foi fiel nas horas boas e más,que lhe alimentou a vontade no regresso,e esmagou a escuridão de uma ambição desmedida,que não rolava como uma bola redonda,nem catapultava o enredo de um jogo em espaço aberto,e raso em intenções que não inibissem as corridas,os remates,os golos,as vitórias e as derrotas,afinal outros sonhos e desafios que também a vida reserva para se ser feliz...
Estádio José Bento Pessoa,da minha alma,palco de muitos dos meus contentamentos,imagem de um livro que sempre andará debaixo do meu braço,mas que nunca cairá,mesmo que no regresso te possa abraçar sentidamente,sempre o farei na sequência daquilo que tu mereces,calculando o desejo,e ajudando humildemente a cuidar da tua afirmação incessante...

Figueira da Foz,porque te quero tanto...
custcruz