Afinal a vida foi,é...e será sempre um desafio na sequência sólida de percorrer caminhos que se ajustem à reflexão equilibrada e tolerante, onde os projetos nunca acabem, e se definam cada vez mais naquilo que queremos ser, e não no que os outros querem que nós sejamos...
Perceber que refletir e concluir são atos que não podem estar confinados apenas ao reflexo daquilo que experimentamos sozinhos, ou obcecadamente vemos nos outros,caindo assim na tentação de criar verdades absolutas agarradas a pressupostos com falta de equilíbrio identificativo da nossa própria vontade...
Não podemos nem devemos querer para os outros aquilo que foram momentos nossos,e ajustados apenas e só para nós próprios...
Fazer crescer é educar e tentar ser amigo,é procurar limar com valores acrescentados os passos próprios de uma imaturidade pela qual quando jovens naturalmente passamos,e ou se está bem atento,ou então ficamos apenas por nossa conta,e isso pode ser muito perigoso...
Sinto sinceramente que os "meus" me olham com a admiração de quem foi livre de escolher o seu próprio caminho,com responsabilidade e dispensando cópias comportamentais,mas entendendo que a partir de uma "base experimentada" também podemos ramificar genuinamente o nosso próprio"eu"...
Só se vive uma vez,e tirar originalidade a um ser,é limitar as emoções que estavam reservadas para cada um,e isso eu penso que não é justo...

Custódio Cruz

Aprender com a nossa sombra,e fixar os olhos em outras...

Aprender com a nossa sombra,e fixar os olhos em outras...

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Reunião de Câmara de 19 de Outubro de 2010 pelas 15 horas...O que vai acontecer com o Mercado?...e com os comerciantes que lá trabalham?...

Passaram-se meses sobre a revelação de intenção da nossa Autarquia em levar a efeito mais uma intervenção física no Mercado Engenheiro Silva da Figueira da Foz.

Assim foi com naturalidade que os comerciantes daquele espaço de comércio tradicional tentaram saber como todo este processo se poderia desenrolar relativamente à maior prioridade de tudo isto,ou seja à forma de acautelamento das vidas dos comerciantes que ali trabalham e dali tiram o seu sustento...

Ficaram promessas de resolução das necessidades expostas,mas à medida que o tempo passou mais não podemos agora lidar se não com "Boatos","Suposições","Promessas" e "Sugestões",que nada adiantaram quanto a certezas e clarificação de uma eventual estratégia sustentada que não ponha em risco quer o espaço em si,quer as pessoas que ali governam as suas vidas...

Ficam aqui apenas alguns exemplos desta lamentável realidade...



  • Mesmo com o "Milagre do CREN"...e contando com 70% de financiamento para a obra...como vai uma Câmara como a da Figueira da Foz(das mais endividadas do País...)comparticipar com os outros 30% ?

Será mais uma obra para começar...e depois parar por tempo indeterminado e por falta de verbas?


Afinal estão a descuidar-se com quê?...




  • Soube-se ainda através da Rádio Foz do Mondego há duas semanas e numa entrevista do responsável pelo pelouro dos Mercados(Dr.Carlos Monteiro) que as obras iriam avançar no princípio do ano...e que a mudança dos comerciantes para um mercado provisório se daria até ao fim de 2010...

Sem que qualquer concessionário saiba de nada oficialmente e quando estamos a pouco menos de dois meses...terá Vªexª Dr.Carlos Monteiro uma ideia das dificuldades logísticas para uma operação deste tipo ?...




  • Sendo do conhecimento geral e através das tais promessas ou sugestões que neste caso os concessionários ficariam sempre na ZONA RIBEIRINHA...vão para onde?

Para a Rua da República?...Para o Cais Comercial?...ou para a Praça da Europa?...ou será que estão a preparar um local mais apropriado na defesa dos nossos interesses?...


Como para além destas indefinições... outras há por aclarar... decidiu a Associação dos Comerciantes do Mercado Engenheiro Silva da Figueira da Foz,estar presente em peso na próxima Reunião de Câmara dia 19 de Outubro de 2010,pelas 15 horas naquele mesmo edifício...


Com uma intervenção legal nessa mesma reunião...pretende-se fundamentalmente saber sobre o futuro de gente que precisa de continuar a trabalhar para sobreviver a toda esta crise que atravessamos...e também tentar perceber o que querem fazer com o Centenário Mercado da Figueira da Foz...


Eu vou estar lá...e também conto consigo...


A Figueira agradece...