Afinal a vida foi,é...e será sempre um desafio na sequência sólida de percorrer caminhos que se ajustem à reflexão equilibrada e tolerante, onde os projetos nunca acabem, e se definam cada vez mais naquilo que queremos ser, e não no que os outros querem que nós sejamos...
Perceber que refletir e concluir são atos que não podem estar confinados apenas ao reflexo daquilo que experimentamos sozinhos, ou obcecadamente vemos nos outros,caindo assim na tentação de criar verdades absolutas agarradas a pressupostos com falta de equilíbrio identificativo da nossa própria vontade...
Não podemos nem devemos querer para os outros aquilo que foram momentos nossos,e ajustados apenas e só para nós próprios...
Fazer crescer é educar e tentar ser amigo,é procurar limar com valores acrescentados os passos próprios de uma imaturidade pela qual quando jovens naturalmente passamos,e ou se está bem atento,ou então ficamos apenas por nossa conta,e isso pode ser muito perigoso...
Sinto sinceramente que os "meus" me olham com a admiração de quem foi livre de escolher o seu próprio caminho,com responsabilidade e dispensando cópias comportamentais,mas entendendo que a partir de uma "base experimentada" também podemos ramificar genuinamente o nosso próprio"eu"...
Só se vive uma vez,e tirar originalidade a um ser,é limitar as emoções que estavam reservadas para cada um,e isso eu penso que não é justo...

Custódio Cruz

Aprender com a nossa sombra,e fixar os olhos em outras...

Aprender com a nossa sombra,e fixar os olhos em outras...

quinta-feira, 11 de maio de 2017

Faleceu Olegário Raposeiro,um Massagista com uma história gravada a Verde e branco...



Disse adeus à vida mais um protagonistas da história de cada um daqueles que um dia se cruzaram para honrar e sonhar com a Naval 1º de Maio da Figueira da Foz...
O Senhor Olegário Raposeiro,era um Navalista de sempre,e enquanto amigo do Senhor Fevereiro,diretor de categoria dos iniciados de 81/82,com que agora de certo se vai encontrar,acedeu ao convite deste seu colega de trabalho na Celbi,assumindo a função de massagista responsável por jovens Navalistas e ambiciosos Figueirenses,que se propunham a virar este mundo e o outro,para conquistar o melhor pico de um sonho numa primeira linha do futebol jovem português.
A Família ia-se constituindo,com uma equipa solidificada com atletas dos "bairros da nossa terra",onde o Senhor Fevereiro era pai do central Alexandre,e eu talvez o "irmão mais velho" dos restantes,foi com grande alegria que recebemos um massagista experiente,dedicado,e de forte espirito solidário,que assim completava o triangulo minimo para se dar vazão a uma orientação,que tomasse conta "dos meninos",pela certeza de que estes jogassem muito,corressem muito,e mais do que isso fossem muito felizes.Olegário Raposeiro,era um homem de missões simples,onde a sua sagacidade de vida,aliada à sua vontade de ser útil para com o que acreditava e o completava,constituía segredo sempre presente para com quem o rodeava,distribuindo conselhos para também quem os quisesse ouvir,como que equilibrando e prevendo desenlaces que fortificavam a formação dos jovens jogadores.
Competente,explicava passo a passo a recuperação para cada "canelada ou entorse".mentalizando no rigor o trajeto para se voltar em pleno,pois antes desta aventura,já ele tomava conta dos da fábrica,e logo assim,a segurança no retorno era mais que certa.
Esta dupla de amigos,que faço questão de não separar em mais este momento triste,eram muito mais do que um Diretor e um Massagista,e isto pelo companheirismo puro com que comigo rodeavam as vicissitudes de vida,ou de um  trajeto em equipa,a que eles tanto se entregaram,e acreditavam com a irreverencia da minha vontade.
Foi muito mais que feliz,esta escolha do primeiro Massagista que me acompanhou neste começo inesquecível,se o objetivo era criar um grupo capaz de elevar a amizade ao segredo da equipa,ele sem dúvida foi um grande obreiro desse propósito.
Paz à tua alma Olegário Raposeiro,abraças-te a Naval com a pujança de quem tanto lhe queria,e nunca mais a largas-te na persistência de a manter bem viva,idealizas-te viver grandes momentos na expansão da sua alma,e conseguiste,lutas-te para ser e fazeres os outros felizes,e agora tens direito ao descanso de um Guerreiro.
Até sempre,Senhor Olegário.