Afinal a vida foi,é...e será sempre um desafio na sequência sólida de percorrer caminhos que se ajustem à reflexão equilibrada e tolerante, onde os projetos nunca acabem, e se definam cada vez mais naquilo que queremos ser, e não no que os outros querem que nós sejamos...
Perceber que refletir e concluir são atos que não podem estar confinados apenas ao reflexo daquilo que experimentamos sozinhos, ou obcecadamente vemos nos outros,caindo assim na tentação de criar verdades absolutas agarradas a pressupostos com falta de equilíbrio identificativo da nossa própria vontade...
Não podemos nem devemos querer para os outros aquilo que foram momentos nossos,e ajustados apenas e só para nós próprios...
Fazer crescer é educar e tentar ser amigo,é procurar limar com valores acrescentados os passos próprios de uma imaturidade pela qual quando jovens naturalmente passamos,e ou se está bem atento,ou então ficamos apenas por nossa conta,e isso pode ser muito perigoso...
Sinto sinceramente que os "meus" me olham com a admiração de quem foi livre de escolher o seu próprio caminho,com responsabilidade e dispensando cópias comportamentais,mas entendendo que a partir de uma "base experimentada" também podemos ramificar genuinamente o nosso próprio"eu"...
Só se vive uma vez,e tirar originalidade a um ser,é limitar as emoções que estavam reservadas para cada um,e isso eu penso que não é justo...

Custódio Cruz

Aprender com a nossa sombra,e fixar os olhos em outras...

Aprender com a nossa sombra,e fixar os olhos em outras...

domingo, 26 de dezembro de 2010

Carlos Paiva está de luto e muito desamparado...



Carlos Paiva...um dos mais carismáticos jornalistas figueirenses...vive momentos muito complicados...agora culminados com o falecimento de sua Mãe...com quem ele vivia...e apesar das suas limitações visuais apoiava como um bom filho e um bom ser humano...por certo estar agradecido a quem naturalmente sempre lhe fez quis... e o amou como ninguém...
Aquele Jornalista que fazia das"Boleias" de amigos e desconhecidos o seu meio de transporte para fazer uma qualquer reportagem...e servir a comunidade por "dois tostões mal amanhados"... está esquecido num canto...onde agora poderá ficar mais solitário e ainda mais triste...depois do desaparecimento da sua progenitora...que apesar de estar doente a há muito... era a companhia que lhe "orquestrava" alguns sons de presença...providenciais para uma realidade de infortúnio pessoal...marcada por uma cegueira que o impede de viver a vida com a normalidade aceitável ou desejável...

Segunda-Feira...dia 27 de Dezembro pelas 11horas...serão realizadas as exéquias fúnebres de Joana Oliveira na Igreja de Tavarede...seguindo depois o seu corpo para o cemitério daquela localidade...

Mais do que marcar presença neste momento tão doloroso...será hora de todos aqueles que na vida sempre foram seus amigos sem hipocrisias...começarem a pensar no que se poderá fazer para ajudar este homem...a que tantos batiam nas costas por interesse...e agora arredios andam de um qualquer gesto de solidariedade para com ele...

Soube pelo Olimpo Fernandes...que já se está a organizar uma comissão para agir...e não para ficar só pelos lamentos...

Pela minha parte...mesmo não navegando num mar da tranquilidade existencial...estou disposto a colaborar no que for preciso...na certeza porém que alguma coisa farei de certeza...só me faltando saber o quê...

Conta comigo Carlos Paiva...como sempre contas-te...