Afinal a vida foi,é...e será sempre um desafio na sequência sólida de percorrer caminhos que se ajustem à reflexão equilibrada e tolerante, onde os projetos nunca acabem, e se definam cada vez mais naquilo que queremos ser, e não no que os outros querem que nós sejamos...
Perceber que refletir e concluir são atos que não podem estar confinados apenas ao reflexo daquilo que experimentamos sozinhos, ou obcecadamente vemos nos outros,caindo assim na tentação de criar verdades absolutas agarradas a pressupostos com falta de equilíbrio identificativo da nossa própria vontade...
Não podemos nem devemos querer para os outros aquilo que foram momentos nossos,e ajustados apenas e só para nós próprios...
Fazer crescer é educar e tentar ser amigo,é procurar limar com valores acrescentados os passos próprios de uma imaturidade pela qual quando jovens naturalmente passamos,e ou se está bem atento,ou então ficamos apenas por nossa conta,e isso pode ser muito perigoso...
Sinto sinceramente que os "meus" me olham com a admiração de quem foi livre de escolher o seu próprio caminho,com responsabilidade e dispensando cópias comportamentais,mas entendendo que a partir de uma "base experimentada" também podemos ramificar genuinamente o nosso próprio"eu"...
Só se vive uma vez,e tirar originalidade a um ser,é limitar as emoções que estavam reservadas para cada um,e isso eu penso que não é justo...

Custódio Cruz

Aprender com a nossa sombra,e fixar os olhos em outras...

Aprender com a nossa sombra,e fixar os olhos em outras...

quinta-feira, 2 de junho de 2016

Ainda há gente de bem no Planeta Terra...



O Figueirense,e Polícia Marítimo Carlos Santos, foi eleito o «Herói em farda» no Correio da Manhã,e muito mais do que isso,é o orgulho de uma terra onde aos que a amam,se devem colocar no coração,e assim distinguir nem que seja de forma simples,pelo exemplo humano com que estes abraçam uma missão no rigor profissional,mas não contêm o instinto com que a gente de bem,ainda dá esperança a um Planeta,onde nunca os umbigos foram tão avaliados como o melhor destino para acolher o egoísmo das mentes vazias.
Olhar a treineira virada entre as ondas do mar,sentir a agonia de quem perdido balança para lá e para cá,certificar investidas de quem tanto tem de belo,como de sinistro para os heróis de uma Paixão só compreendida por quem a vive,foi mais que suficiente,para quem também num gesto de solidariedade,tudo tenha feito,para que a vitória fosse mais uma vez do ser humano,e não do enorme e estrondoso mar,que seduziu em brilhos traiçoeiros almas "famintas"de uma retribuição prometida,mas as tentou engolir no todo impiedoso,pelo atrevimento incalculado de um espaço onde a ambição foi desenhada por uns,mas vitíma os que não tem saída nem entrada, para serem felizes com o que tanto gostam,e de quem tanto precisam para viver.
Está para aí algum responsável da "alma Figueirense",que bem me interprete,e melhor me entenda?
Parabéns Figueirense Carlos Santos...
Se nasceu cá?
Sei lá,o que tenho a certeza é que ama a Figueira,que a conhece,e melhor a compreende,e por isso os dois seres da Leirosa continuam por aí...

Custcruz