Afinal a vida foi,é...e será sempre um desafio na sequência sólida de percorrer caminhos que se ajustem à reflexão equilibrada e tolerante, onde os projetos nunca acabem, e se definam cada vez mais naquilo que queremos ser, e não no que os outros querem que nós sejamos...
Perceber que refletir e concluir são atos que não podem estar confinados apenas ao reflexo daquilo que experimentamos sozinhos, ou obcecadamente vemos nos outros,caindo assim na tentação de criar verdades absolutas agarradas a pressupostos com falta de equilíbrio identificativo da nossa própria vontade...
Não podemos nem devemos querer para os outros aquilo que foram momentos nossos,e ajustados apenas e só para nós próprios...
Fazer crescer é educar e tentar ser amigo,é procurar limar com valores acrescentados os passos próprios de uma imaturidade pela qual quando jovens naturalmente passamos,e ou se está bem atento,ou então ficamos apenas por nossa conta,e isso pode ser muito perigoso...
Sinto sinceramente que os "meus" me olham com a admiração de quem foi livre de escolher o seu próprio caminho,com responsabilidade e dispensando cópias comportamentais,mas entendendo que a partir de uma "base experimentada" também podemos ramificar genuinamente o nosso próprio"eu"...
Só se vive uma vez,e tirar originalidade a um ser,é limitar as emoções que estavam reservadas para cada um,e isso eu penso que não é justo...

Custódio Cruz

Aprender com a nossa sombra,e fixar os olhos em outras...

Aprender com a nossa sombra,e fixar os olhos em outras...

sexta-feira, 3 de junho de 2016

Mercado Engenheiro Silva,e as perseguições fascistas...



Caros colegas concessionários

Depois de oito anos a assumir uma luta que todos vocês conhecem, com “os defeitos” que sei que tenho, e que também tenho dificuldade em controlar por força da minha forma de ver, e executar a JUSTÍÇA SOCIAL, onde não hajam descriminados por serem pobres, ou  menos astutos na gestão dos malabarismos de vida, vejo-me confrontado por esta minha dedicação à causa do MERCADO DA FIGUEIRA, e aos interesses de todos e sem exceção, com uma perseguição mordaz e fascista, por parte daqueles que comigo não concordam, que os meus princípios não seguem, e nesses valores não se identificam.
 Auxiliando-se na mentira, no artificialismo de acusações vergonhosas, que me estão a derrubar mentalmente, como princípio de um aniquilamento, que com somas a prazo, me possa afastar desta luta pela verdade e pela razão, e mais do que isso, derrubar no único sustento de vida que me segura em tempos tão difíceis.
Face a esta pressão, que não me fará dar nem um único passo atrás nas minhas convicções, e menos persistência na luta pelo que quero, não deixo no entanto de ter que pensar na minha defesa, e assim por força dessa atenção ,com a qual mais me vou concentrar, informo que :
Depois da recolha das ajudas monetárias, para consultar um Advogado de Coimbra, proposto por colegas concessionárias deste Mercado, e de se ter entregue as propostas para aclarar e melhorar o Regulamento dos Mercados Municipais, ao Dr. Carlos Monteiro, faltaria pela minha parte, e de livre vontade, entregar os recibos dessa consulta, mas como já vos disse atrás, preciso concentrar-me nas investidas inclusive de concessionários falsos, que agora me atacam sem dó na piedade, fazendo o jogo de quem manda nos seus passos.

Assim, será a vez de outros completarem mais esta difícil missão que assumi por todos, e  assim vos informar que, já não serei eu a fazer qualquer explicação seja de que natureza for, e nem a contactar qualquer responsável da Câmara Municipal, relativamente ao assunto do novo Regulamento, e mais ainda, não serei eu a entregar os recibos, que ficaram de ser entregues, a quem propôs o Advogado que acabou por elaborar as propostas.



Custódio Cruz