Afinal a vida foi,é...e será sempre um desafio na sequência sólida de percorrer caminhos que se ajustem à reflexão equilibrada e tolerante, onde os projetos nunca acabem, e se definam cada vez mais naquilo que queremos ser, e não no que os outros querem que nós sejamos...
Perceber que refletir e concluir são atos que não podem estar confinados apenas ao reflexo daquilo que experimentamos sozinhos, ou obcecadamente vemos nos outros,caindo assim na tentação de criar verdades absolutas agarradas a pressupostos com falta de equilíbrio identificativo da nossa própria vontade...
Não podemos nem devemos querer para os outros aquilo que foram momentos nossos,e ajustados apenas e só para nós próprios...
Fazer crescer é educar e tentar ser amigo,é procurar limar com valores acrescentados os passos próprios de uma imaturidade pela qual quando jovens naturalmente passamos,e ou se está bem atento,ou então ficamos apenas por nossa conta,e isso pode ser muito perigoso...
Sinto sinceramente que os "meus" me olham com a admiração de quem foi livre de escolher o seu próprio caminho,com responsabilidade e dispensando cópias comportamentais,mas entendendo que a partir de uma "base experimentada" também podemos ramificar genuinamente o nosso próprio"eu"...
Só se vive uma vez,e tirar originalidade a um ser,é limitar as emoções que estavam reservadas para cada um,e isso eu penso que não é justo...

Custódio Cruz

Aprender com a nossa sombra,e fixar os olhos em outras...

Aprender com a nossa sombra,e fixar os olhos em outras...

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Ora bolas,a primeira volta já lá vai...


"Ora bolas",chegou ao final da primeira volta a liga maior do Futebol Português,e por entre as incidências que o verdadeiro adepto de futebol mais deseja desfrutar,enrolaram-se trajetórias desconcertantes entre a verdade e a mentira,que tanto se justificam nas evidencias já esperadas,como se artificializam na intenção clara e demagógica de alegar o todo do fracasso de quem o deveria assumir,e não tombar no ridículo de não processar a sua imagem no seu próprio espelho.
O Futebol Lusitano,não soube ou não conseguiu no tempo certo purificar-se de um Apito Dourado,que existiu mesmo a uma dimensão bem maior do que aquela que foi punida,e assim,os vícios estão lá,e porque não acredito na generalização da desonestidade,até para aqueles árbitros que tenham no sangue o instinto da tal verdade,tudo se complica nas opções de lance para lance,de pressão em pressão,de escolha em destinos onde se coroasse a inolvidável dança mágica e vitoriosa da bola,e não o brilho fosco de uma incerteza que afasta "os adeptos paixão" dos estádios de futebol.
Acho eu,que esta achega diz tudo do que o setor de arbitragem precisa de refletir,e sobretudo também limpar definitivamente dos seus ombros,enquanto sombras de um passado que agora tenta criar "saídas airosas"para quem não as merece,e onde "papas e bispos" hão-de escrever,como está na moda,um qualquer livro para em ombros iludirem em mérito a sua passagem pelo futebol.
O Benfica,vai à frente,porque cresce em dinâmica e controla com mestria as suas emoções,respondendo mais dentro das quatro linhas à dissecação filosófica de quem não se encontra consigo mesmo,e se perde em loucuras que "assustam a bola",ou melhor,os artistas que são pagos para lhe dar "os contornos de luz" que a levem ao "fundo das malhas",mas que dependentes estão disso mesmo,da forma,do jeito,e da perícia com que os seus líderes possam agir.
Em acréscimo mais que pertinente,não deixo de elogiar e em consonância com o que sinto,e tenho visto,uma atitude Benfiquista que raramente tem deixado dúvidas na forma como articula a sua construção de jogo,percebendo-se a solidez de ideias que executa,e que lhe tem dado os resultados que a elevam ao primeiro posto.
Como não é de hoje,o favorecimento instintivo dos adeptos em relação a quem ataca e menos defende,deixem que vos diga,que este Benfica tem "uma estrela" que brilha quando a Águia deambula em erros decisivos,e numa ultima instancia impressiona como uma das maiores revelações desta primeira volta do campeonato,
Ederson,com os seus vinte e poucos anos,até arrepia pela serenidade antes e depois dos seus gestos profissionais,revelando ainda uma qualidade incrível,e que tem sido como já o referi,decisiva nesta campanha que empurra "os da luz" para o desidrato mais desejado.
Assim,enquanto uns se focam no essencial,outros,e no caso do Sporting,fazem emergir muitas dúvidas na construção de um plantel,onde por exemplo um Bruno César,vive numa inconstância posicional,que só se aceita como recurso,mas não agrada como solução,e num setor,onde as trocas e baldrocas de Jorge de Jesus,demonstram uma insegurança mal solucionada na "pré-época",que como se sabe é o tempo mais capaz para alicerçar os sonhos.
Bas Dost e Gelson,são mais dois pontos altos em termos de afirmação neste campeonato,e para não se continuarem a revelar "os abonos da família leonina",era bom também que para lá de alguma solução que se possa acrescentar agora em janeiro para colmatar essas prováveis lacunas,se conquiste um verdadeiro líder para a equipa,que fale menos,e se concentre mais no seu trabalho,que não imponha a sua supremacia ditatorial,mas se aproxime de cada jogador e elabore uma filosofia com distribuição coletiva dos méritos e desméritos da equipa.
E já agora,que o Presidente dê exemplos de firmeza nos seus propósitos,mas não desbaratando indiscriminadamente "na alma" de quem o pode fazer feliz,e assim não transtornar balneários que são o habitat natural onde os segredos florescem na procura dos tão almejados Títulos.
Não será só por influência "do espirito santo",que o F.C.Porto ainda que demonstrando "um frenesim impróprio" de um Dragão conceituado,vai a 4 pontos do Líder da prova,e será mesmo por isso,que muito melhor do que jogar no marketing da afirmação pessoal,onde num quadro se fica a saber aquilo que já todos sabem,mas também nem todos concordam,possa o Mister Nuno,"agarrar os seus pupilos",e comandá-los sem os perder de mão,porque o senhor Pinto,não gosta de estar tanto tempo sem conquistar um Título,e mais agora,que a oposição perdeu o medo,e o afronta de modo decidido.
E já agora,que não entre na tentação de reduzir "o campo à sua equipa",pois o seu melhor do momento,André Silva,não lhe vai achar piada nenhuma.
Bom,entre os três ditos grandes,vamos lá ver se nenhum vê BRAGA por um canudo...
Ora bolas,vamos lá para a segunda volta...
custcruz