Afinal a vida foi,é...e será sempre um desafio na sequência sólida de percorrer caminhos que se ajustem à reflexão equilibrada e tolerante, onde os projetos nunca acabem, e se definam cada vez mais naquilo que queremos ser, e não no que os outros querem que nós sejamos...
Perceber que refletir e concluir são atos que não podem estar confinados apenas ao reflexo daquilo que experimentamos sozinhos, ou obcecadamente vemos nos outros,caindo assim na tentação de criar verdades absolutas agarradas a pressupostos com falta de equilíbrio identificativo da nossa própria vontade...
Não podemos nem devemos querer para os outros aquilo que foram momentos nossos,e ajustados apenas e só para nós próprios...
Fazer crescer é educar e tentar ser amigo,é procurar limar com valores acrescentados os passos próprios de uma imaturidade pela qual quando jovens naturalmente passamos,e ou se está bem atento,ou então ficamos apenas por nossa conta,e isso pode ser muito perigoso...
Sinto sinceramente que os "meus" me olham com a admiração de quem foi livre de escolher o seu próprio caminho,com responsabilidade e dispensando cópias comportamentais,mas entendendo que a partir de uma "base experimentada" também podemos ramificar genuinamente o nosso próprio"eu"...
Só se vive uma vez,e tirar originalidade a um ser,é limitar as emoções que estavam reservadas para cada um,e isso eu penso que não é justo...

Custódio Cruz

Aprender com a nossa sombra,e fixar os olhos em outras...

Aprender com a nossa sombra,e fixar os olhos em outras...

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Nascer 50 anos depois...

É a história que está a chocar não só a Índia, mas o Mundo. O elefante Raju foi abusado, espancado e obrigado a viver em péssimas condições durante 50 anos. Quando foi libertado, no na sexta-feira passada, os seus ‘salvadores’ afirmam que o animal chorou de alívio.
A organização por detrás desta missão de salvamento foi a Wildlife SOS, criada em 1995. Raju tem cerca de 50 anos e foi capturado quando ainda era bebé, tendo sido vendido várias vezes ao longo da sua vida.
© Fornecido por SOJORMEDIA Capital S.A. Forçado a trabalhar como animal de carga, o elefante ficava 24 horas acorrentado, sendo obrigado a passar a noite em condições degradantes. Estas correntes deixaram-no com várias feridas.
Foram precisos várias semanas para organizar e realizar o resgate de Raju, mas este acabou por acontecer graças a 10 veterinários da Wildlife SOS, 20 membros da Comissão Florestal daquele país e dois polícias.
Assim que se deu o salvamento, o animal mostrou que estava aliviado por finalmente sair daquela situação: “A equipa ficou boquiaberta quando viu lágrimas a correrem-lhe pelo focinho durante o resgate”, disse Pooja Binepal, porta-voz da Wildlife SOS, ao Mirror. “Foi incrível, percebemos logo que ele sabia que estava a ser libertado. Os elefantes são majestosos e muito inteligentes. Nem dá para imaginar o que este animal passou ao longo de meio século”, afirmou, desta vez ao Huffington Post. 
Raju foi levado para o Centro de Tratamento e Conservação de Elefantes, em Mathura, Índia. Tendo em conta que os elefantes costumam viver cerca de 70 anos, a Wildlife SOS espera que este animal ainda consiga gozar pelo menos 10 anos da sua vida em liberdade.
A liberdade é um sentimento que nasce por si mesma,e que nunca morre mesmo que condicionada por outros...
O sofrimento desmotiva a vontade,mas o sonho sempre pode surpreender a qualquer momento,assim o mundo se conjugue com o instinto do coração...
Eu sou feliz com as minhas frases,com os meus pensamentos,e também com as lágrimas de quem volta a nascer mesmo que seja cinquenta anos depois...
Custcruz