Afinal a vida foi,é...e será sempre um desafio na sequência sólida de percorrer caminhos que se ajustem à reflexão equilibrada e tolerante, onde os projetos nunca acabem, e se definam cada vez mais naquilo que queremos ser, e não no que os outros querem que nós sejamos...
Perceber que refletir e concluir são atos que não podem estar confinados apenas ao reflexo daquilo que experimentamos sozinhos, ou obcecadamente vemos nos outros,caindo assim na tentação de criar verdades absolutas agarradas a pressupostos com falta de equilíbrio identificativo da nossa própria vontade...
Não podemos nem devemos querer para os outros aquilo que foram momentos nossos,e ajustados apenas e só para nós próprios...
Fazer crescer é educar e tentar ser amigo,é procurar limar com valores acrescentados os passos próprios de uma imaturidade pela qual quando jovens naturalmente passamos,e ou se está bem atento,ou então ficamos apenas por nossa conta,e isso pode ser muito perigoso...
Sinto sinceramente que os "meus" me olham com a admiração de quem foi livre de escolher o seu próprio caminho,com responsabilidade e dispensando cópias comportamentais,mas entendendo que a partir de uma "base experimentada" também podemos ramificar genuinamente o nosso próprio"eu"...
Só se vive uma vez,e tirar originalidade a um ser,é limitar as emoções que estavam reservadas para cada um,e isso eu penso que não é justo...

Custódio Cruz

Aprender com a nossa sombra,e fixar os olhos em outras...

Aprender com a nossa sombra,e fixar os olhos em outras...

domingo, 5 de fevereiro de 2017

Espirito Santo "a campo inteiro"...leva a melhor sobre um Jesus enigmático...



Olha Espirito Santo,vences-te sim,mas "a campo inteiro",e "encolhidinho" a defender a tua baliza.
Como querias que o Danilo fizesse aquele belíssimo passe para o Soares marcar a diferença,se reduzisses o campo por força da pressão alta?
Deixa lá,aquela "do quadro" foi mesmo um dia para esquecer...
Sabes,na primeira parte foste perspicaz,privilegiaste a ligação entre sectores,e em defesa da tua baliza,atacando com a mestria dos humildes,deste azo à motivação do Soares,que não parou nunca,e fez a bola anichar-se para uma vantagem justa ao intervalo.
Ainda que desta feita,a defesa em linha com que "os burros do futebol de hoje",utilizam obcecadamente na procura de uma solução para defender,que mais não é do que um inseguro "um pau de dois bicos",te tenha proporcionada aquele golo do Soares,que espero tenha também no fim agradecido ao jogador do Sporting, por ter abandonado uma marcação prudente,e apostar na saída recomendada por Jesus,..ámen...

De resto,a tua equipa até impressionou com este sistema de contenção...mas só no primeiro tempo,porque no segundo,o Casillas salvou-te a pele,a ti e ao Jorge,que de "artista" não lhe falta nada,pois aquele abraço ao espanhol no final,transportou a responsabilidade em madrileno,e aliviou-lhe as costas "em nome de Jesus",tentando assim a vitória moral,como o fez em Madrid,e por um campeonato fora,onde todos nós Sportinguistas,cada vez mais precisamos de óculos para enxergar o primeiro posto...

Ó Jorge,então...a mensagem não passou no primeiro tempo,e foi o discurso ao intervalo que mudou a atitude da nossa equipa?

É que aquilo no primeiro tempo foi mesmo mau,e no segundo foi de sonho...
Ou será,que mais uma vez os jogadores se libertaram das "amarras inconstantes",e partiram para uma reação emanada dos seus subconscientes,e não tanto da tua perícia psicológica?
Desculpa lá estar desconfiado,mas o Adrien,que se opôs à responsabilização que tu e o presidente criaram para certos jogadores,pela má prestação da equipa,mas que curiosamente já se arrasta em dois anos sob o teu comando,anda triste,e a reagir a espaços,o William "está de fora" e desmoralizado,o Allan Ruiz,contrariou-te na opção inicial,o Bas Dost,que não devia esta semana ter "dado tanto a cara" como a figura que é,mas não convém que se fale muito",esteve apagado por uma responsabilidade que se "colou à sua camisola"...
É verdade,e o Bruno César,tinhas tanta fé nele,o que aconteceu?
O nosso Sporting,deu a "a volta à coisa"no segundo tempo,mas o Casillas está lá para isso,e o Sporting do primeiro tempo,é que se dispensava bem...
Pronto ok,para o ano vamos ganhar tudo...
A arbitragem?
Até nem vou muito à bola com aquele,mas estás a ver como esteve bem,e olha que nem foi por ele que o Porto ganhou,e embora o Pinto diga que nunca ouve "Apito Dourado",como diria o Manuel José,pelo menos desta vez não "se venderam os tremoços"...
Lá isso não...
custcruz