Afinal a vida foi,é...e será sempre um desafio na sequência sólida de percorrer caminhos que se ajustem à reflexão equilibrada e tolerante, onde os projetos nunca acabem, e se definam cada vez mais naquilo que queremos ser, e não no que os outros querem que nós sejamos...
Perceber que refletir e concluir são atos que não podem estar confinados apenas ao reflexo daquilo que experimentamos sozinhos, ou obcecadamente vemos nos outros,caindo assim na tentação de criar verdades absolutas agarradas a pressupostos com falta de equilíbrio identificativo da nossa própria vontade...
Não podemos nem devemos querer para os outros aquilo que foram momentos nossos,e ajustados apenas e só para nós próprios...
Fazer crescer é educar e tentar ser amigo,é procurar limar com valores acrescentados os passos próprios de uma imaturidade pela qual quando jovens naturalmente passamos,e ou se está bem atento,ou então ficamos apenas por nossa conta,e isso pode ser muito perigoso...
Sinto sinceramente que os "meus" me olham com a admiração de quem foi livre de escolher o seu próprio caminho,com responsabilidade e dispensando cópias comportamentais,mas entendendo que a partir de uma "base experimentada" também podemos ramificar genuinamente o nosso próprio"eu"...
Só se vive uma vez,e tirar originalidade a um ser,é limitar as emoções que estavam reservadas para cada um,e isso eu penso que não é justo...

Custódio Cruz

Aprender com a nossa sombra,e fixar os olhos em outras...

Aprender com a nossa sombra,e fixar os olhos em outras...

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Um sábio também desconfia...


O reboliço mental pode ser de monta,o orgulho sentir-se ferido por uma justiça incapaz ,e mesmo que a serenidade e a perspicácia sejam os maiores segredos de quem tem o poder da antevisão,mal também de quem por ter essa vantagem do provável desidrato,não impeça no tempo certo,que a verdade resvale pelo artificialismo doentio dos cínicos que manipulam o mundo a seu belo prazer,e pisando seres por vezes de imagem controversa,mas de mente sã,e capacitados para caminhar em frente na procura da dignidade humana.
Um sábio,respinga em sentidos múltiplos,porque o vicio poderoso da reflexão,o orienta na procura das letras que acessíveis são a quem as quer,na certeza porém,que para este não passam de símbolos comunicativos,que utiliza para bem dos outros,num fundamento humilde,e que só brilha no fim...
Ninguém é perfeito,e se desconfiar é "um pau de dois bicos",é no meio deste lenho que o equilíbrio se insinua mais,mas não reproduz a essência que faz navegar cada um no sentido que mais merece,e pelo contrário,mistura e esconde o bem e o mal,sem determinar a diferença para o qual o direito se elevou na justiça entre os homens.

Um sábio também desconfia,pára e olha,e age na conformidade com que nem tanto gosta de fazer,mas não abdica de se defender do esmagamento da sua verdade,porque sem esta a vida para si termina...

custcruz