Afinal a vida foi,é...e será sempre um desafio na sequência sólida de percorrer caminhos que se ajustem à reflexão equilibrada e tolerante, onde os projetos nunca acabem, e se definam cada vez mais naquilo que queremos ser, e não no que os outros querem que nós sejamos...
Perceber que refletir e concluir são atos que não podem estar confinados apenas ao reflexo daquilo que experimentamos sozinhos, ou obcecadamente vemos nos outros,caindo assim na tentação de criar verdades absolutas agarradas a pressupostos com falta de equilíbrio identificativo da nossa própria vontade...
Não podemos nem devemos querer para os outros aquilo que foram momentos nossos,e ajustados apenas e só para nós próprios...
Fazer crescer é educar e tentar ser amigo,é procurar limar com valores acrescentados os passos próprios de uma imaturidade pela qual quando jovens naturalmente passamos,e ou se está bem atento,ou então ficamos apenas por nossa conta,e isso pode ser muito perigoso...
Sinto sinceramente que os "meus" me olham com a admiração de quem foi livre de escolher o seu próprio caminho,com responsabilidade e dispensando cópias comportamentais,mas entendendo que a partir de uma "base experimentada" também podemos ramificar genuinamente o nosso próprio"eu"...
Só se vive uma vez,e tirar originalidade a um ser,é limitar as emoções que estavam reservadas para cada um,e isso eu penso que não é justo...

Custódio Cruz

Aprender com a nossa sombra,e fixar os olhos em outras...

Aprender com a nossa sombra,e fixar os olhos em outras...

sábado, 31 de julho de 2010

Recado aos pobres...


A vida está difícil,e é preciso muito equilíbrio para manter a esperança...
O desespero está a tomar conta de muitos,e os mais preocupados por incrível que pareça são os mais abonados...
São estes que nem querem pensar em perder os privilégios habituais,são estes que já olham de "esguelha" para as mais valias somadas e colocadas abaixo do seu estrato social,e é por elas que sonham procurando com as mesmas "formas de sempre" recuperar aquilo que ainda nem sequer perderam...
É por isso que eu e muitos somos pobres,e deverá ser por isso também que a nossa consciência é colocada mais à prova do que a deles...
Em tempo de crise profunda, é preciso estar atento ás "jogadas trapaceiras"de "gentalha" que não se preocupa com os meios desde que atinjam os "seus" fins,e foi aliás assim que sempre
foram "educados",e por tão pobres serem de espírito de outra forma nem sabem agir...
Bem sei que ao tempo o fizerem e assim tiveram tributos vantajosos,mas tudo tem um limite,e o grande erro de muitos deles é que não conseguem perceber que no panorama actual não se permitem desequilíbrios de atitudes,e por isso mesmo alinhando pela teimosia vão perder muito mais do que aquilo que até tinham como certo...
Enquanto eles não se convencem disto e até vão sorrindo cinicamente,vamos abrir a pestana e unir para também reinar,pois não se convençam que estes vão dar alguma coisa a quem com eles colaborar,isso era dantes,quando até dava para tudo...
Agora meus amigos,os tempos são outros,e as "benesses" estão fora de moda,ou então pagam-nas caras mais tarde ou mais cedo,pela simples razão de que há sempre quem esteja a seguir...
Se há pão para malucos?
Mas é claro que há,nem que tenhamos de ser solidários para com quem não tem juizinho,agora com os que se fazem de malucos tem que se responder a preceito e manda-los vergar a mola...
Unam-se, e oponham-se sem receios...
O sol quando nasceu foi para todos...e quando se esconde também...CNC