Afinal a vida foi,é...e será sempre um desafio na sequência sólida de percorrer caminhos que se ajustem à reflexão equilibrada e tolerante, onde os projetos nunca acabem, e se definam cada vez mais naquilo que queremos ser, e não no que os outros querem que nós sejamos...
Perceber que refletir e concluir são atos que não podem estar confinados apenas ao reflexo daquilo que experimentamos sozinhos, ou obcecadamente vemos nos outros,caindo assim na tentação de criar verdades absolutas agarradas a pressupostos com falta de equilíbrio identificativo da nossa própria vontade...
Não podemos nem devemos querer para os outros aquilo que foram momentos nossos,e ajustados apenas e só para nós próprios...
Fazer crescer é educar e tentar ser amigo,é procurar limar com valores acrescentados os passos próprios de uma imaturidade pela qual quando jovens naturalmente passamos,e ou se está bem atento,ou então ficamos apenas por nossa conta,e isso pode ser muito perigoso...
Sinto sinceramente que os "meus" me olham com a admiração de quem foi livre de escolher o seu próprio caminho,com responsabilidade e dispensando cópias comportamentais,mas entendendo que a partir de uma "base experimentada" também podemos ramificar genuinamente o nosso próprio"eu"...
Só se vive uma vez,e tirar originalidade a um ser,é limitar as emoções que estavam reservadas para cada um,e isso eu penso que não é justo...

Custódio Cruz

Aprender com a nossa sombra,e fixar os olhos em outras...

Aprender com a nossa sombra,e fixar os olhos em outras...

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

O único "Modo de Vida"...será tudo uma questão de "GRUPO"...?

Figueira da Foz




Grupos Auchan (Jumbo e Pão de Açúcar) e Sonae (Modelo Continente)





“O prolongamento definitivo do horário dos hipermercados ao domingo foi aprovado com os votos a favor de três vereadores do PS, outros três do PSD, com a abstenção de Isabel Maranha Cardoso (PS) e de Daniel Santos (Figueira 100%) e com o voto contra de Vítor Coelho.”

Nem sequer vou ainda hoje entrar em grandes polémicas acerca da intenção aprovada em reunião de Câmara...no sentido do prolongamento dos horários de abertura dos grandes espaços(Grupos)ao Domingo...

Não deixo no entanto de anotar algumas considerações ali manifestadas que me parecem interessantes e até como base para uma reflexão preliminar acerca do assunto...

Auscultadas as entidades que a lei contempla, João Ataíde decidiu avançar com a proposta que pode “proporcionar mais alternativas e, eventualmente, mais qualidade” aos consumidores figueirenses, que de outro modo poderiam procurar aquela oferta nas cidades vizinhas.

in Diário as Beiras

Ó Dr.João Ataíde... acha mesmo que as pessoas se deslocam a outras cidades para fazer as compras que se esqueceram de adquirir no sábado?...ou não será melhor criar uma cidade viva e mais atrativa para que não se escolha o Domingo para desopilar desta pasmaceira?...

Pense bem!...

Já quanto à modernização do pequeno comércio...bem aí concordo consigo...e fico entusiasmado com a sua preocupação em dar o exemplo do Mercado Engenheiro Silva e Zona do Forte Santa Catarina como acções programadas dessa preocupação de modernização...

Se houver dinheiro para a fazer...e se estiverem a contar comigo e com os meus colegas comerciantes para beneficiarmos dessa estratégia...então está bem...

"O futuro acelera depressa...e as respostas já voam a caminho..."(cnc)

Quanto ó Miguel Almeida...bem caro amigo...conheces a minha franqueza...e por isso te digo apenas que se muitas montras do pequeno comércio não são mudadas há mais de dez anos...então isso é suficiente para te fazer reflectir enquanto político e figueirense de gema...

Aqui vai mais uma de intelectualidade:

"...A motivação morre quando o espírito está empobrecido...e assim o sonho esfuma-se no nada...quando nada existe para conquistar o coração" cnc

(Comerciante desmotivado...meio citadino empobrecido...nada existe de obra política para atrair os sentimentos...)

Logo as "montras" são a imagem do estado de alma...

Quanto ao Vítor Coelho...a postura sensata de quem conhece muito bem as razões da desmotivação comercial dos pequenos retalhistas...agora sim...está a assumir as suas razões e sensibilidades...

A Drª Isabel Cardoso...olha...olha...que bem...a coragem de votar na dúvida...e a lucidez para propor o essencial da questão: Um estudo económico sobre a cidade

(pois sem ele...é estar a discutir o sexo dos anjos...)

Bom...perante tudo isto...pergunto eu:

Isto é mesmo para reflectir...ou é tudo uma questão de opção de grupos?

Voltarei ao assunto com elementos que não expressei agora...por achar como sempre que tudo tem um tempo...até o do manifesto das ideias...através das palavras...

Um abraço do ignorante...