Afinal a vida foi,é...e será sempre um desafio na sequência sólida de percorrer caminhos que se ajustem à reflexão equilibrada e tolerante, onde os projetos nunca acabem, e se definam cada vez mais naquilo que queremos ser, e não no que os outros querem que nós sejamos...
Perceber que refletir e concluir são atos que não podem estar confinados apenas ao reflexo daquilo que experimentamos sozinhos, ou obcecadamente vemos nos outros,caindo assim na tentação de criar verdades absolutas agarradas a pressupostos com falta de equilíbrio identificativo da nossa própria vontade...
Não podemos nem devemos querer para os outros aquilo que foram momentos nossos,e ajustados apenas e só para nós próprios...
Fazer crescer é educar e tentar ser amigo,é procurar limar com valores acrescentados os passos próprios de uma imaturidade pela qual quando jovens naturalmente passamos,e ou se está bem atento,ou então ficamos apenas por nossa conta,e isso pode ser muito perigoso...
Sinto sinceramente que os "meus" me olham com a admiração de quem foi livre de escolher o seu próprio caminho,com responsabilidade e dispensando cópias comportamentais,mas entendendo que a partir de uma "base experimentada" também podemos ramificar genuinamente o nosso próprio"eu"...
Só se vive uma vez,e tirar originalidade a um ser,é limitar as emoções que estavam reservadas para cada um,e isso eu penso que não é justo...

Custódio Cruz

Aprender com a nossa sombra,e fixar os olhos em outras...

Aprender com a nossa sombra,e fixar os olhos em outras...

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Baboseiras de Domingos...paciência...


Sinceramente revolta-me quando certas personalidades que não passam de "seres humanos redondos"...ou melhor...que não acrescentam nada ás actividades que exercem na vida...e mesmo não passando muitas vezes de meninos bafejados pela colocação do "rabiosque" para o sol...aparecem a botar "faladura" e amontoam considerações perfeitamente irreflectidas...num assomo de intelectualidade pretenciosa...mas facilmente desmontada pela inconsistência estrutural dessas mesmas considerações...
Refiro-me assim a Domingos Paciência(treinador do Sporting de Braga)...que em tempo de pausa competitiva resolveu e a preceito...impressionar numa entrevista concedida à Sociedade Portuguesa de Matemática...o quanto ele tem como certo que o mal do Futebol Português está no facto...de que por cá...toda a gente tem direito a falar de Futebol...desde o "trolha"...o "engenheiro"...e passando mesmo pelo "médico"...o que na sua óptica não tem sentido...pois estes não reúnem os conhecimentos suficientes para o fazerem...
É aqui que fico incrédulo...estupfacto...e revoltado...pois alguém que tudo aquilo que é o deve ao futebol...agora que pensa já ser um treinador consagrado(!)menospreza a verdadeira alma desta modalidade...que são sem duvida nenhuma os seus adeptos...
Já o disse e penso convictamente...que mal daquele "agente do futebol" que olhe para uma bancada de um estádio...e a entenda como um "poiso de burros" que nada sabem que não gritar ou criar um elã espiritual...para que o jogador ou o treinador se sinta bem...e assim possa criar o quadro das suas fantasias...
Domingos Paciência,talvez por se sentir mais catedrático que os que tinha por perto...soltou do alto do seu pseudo-pedestal um rol de asneiras...que denunciam objectivamente um problema de memória curta...já que se por acaso...e só por acaso...ele não tivesse a aptidão inata para dar uns pontapés na bola...hoje eventualmente seria um "trolha"(por de certo nunca ter hipóteses de chegar a "médico"...) e quase de certeza como adepto apaixonado pelo pontapé na redondinha também teria a sua leitura do jogo e de tudo aquilo que o rodeia...
Assim e nesta condição...perceberia as "coisas"talvez com algum exagero na paixão pelo jogo...mas cheias de transparência e verdade...cheias de um senso justificado por um direito que se lhe assiste...ou seja o de criticar o produto que lhe vendem...e tentar perceber a razão dessa mesma falta de qualidade...
Quanto ao resto...Domingos Paciência "treinador"... só tem mesmo é que encaixar as críticas em tempo de derrotas repetidas...e justificar os milhares de euros que ganha em cada mês...e perceber que ele é treinador de futebol por pouco esforço académico...e que um bom exercício de consolidação para criar melhores opções será ouvir e saber ouvir...e mais...não se surpreender por aprender a qualquer momento com quem menos se espera...e isto nem que seja pela comparação destas "surpresas" com os burros que vagueiam no futebol...e que de consolidação da sua sapiência na modalidade...só o evidenciam no fato que vestem ao domingo...
Ó Domingos...antes de dizeres asneiras...vê lá se te dás ao trabalho de reflectir...e sobretudo de ter respeito por quem te promoveu...no reconhecimento pelas tuas pernas arqueadas que umas quantas vezes acertaram numa baliza de futebol...
Haja...Paciência...