Afinal a vida foi,é...e será sempre um desafio na sequência sólida de percorrer caminhos que se ajustem à reflexão equilibrada e tolerante, onde os projetos nunca acabem, e se definam cada vez mais naquilo que queremos ser, e não no que os outros querem que nós sejamos...
Perceber que refletir e concluir são atos que não podem estar confinados apenas ao reflexo daquilo que experimentamos sozinhos, ou obcecadamente vemos nos outros,caindo assim na tentação de criar verdades absolutas agarradas a pressupostos com falta de equilíbrio identificativo da nossa própria vontade...
Não podemos nem devemos querer para os outros aquilo que foram momentos nossos,e ajustados apenas e só para nós próprios...
Fazer crescer é educar e tentar ser amigo,é procurar limar com valores acrescentados os passos próprios de uma imaturidade pela qual quando jovens naturalmente passamos,e ou se está bem atento,ou então ficamos apenas por nossa conta,e isso pode ser muito perigoso...
Sinto sinceramente que os "meus" me olham com a admiração de quem foi livre de escolher o seu próprio caminho,com responsabilidade e dispensando cópias comportamentais,mas entendendo que a partir de uma "base experimentada" também podemos ramificar genuinamente o nosso próprio"eu"...
Só se vive uma vez,e tirar originalidade a um ser,é limitar as emoções que estavam reservadas para cada um,e isso eu penso que não é justo...

Custódio Cruz

Aprender com a nossa sombra,e fixar os olhos em outras...

Aprender com a nossa sombra,e fixar os olhos em outras...

sábado, 2 de abril de 2016

No dia das mentiras,Benfica vence um Braga sem "canudo"...


Grande Benfica,perante um Sporting de Braga de certo muito longe do seu melhor.A águia está forte,muito coesa coletivamente,e com índices muito equilibrados a nível Psicológico.Soube ser humilde quando precisou,e audaz quando ambicionou,soube gerir com a perspicácia e a sagacidade de quem "faz vôos de rapina",raptando ideias e aniquilando os sonhos de quem muito prometeu,mas pouco fez para fazer vingar essas mesmas promessas.À luz da consistente postura encarnada,deu gozo para quem gosta de futebol,acompanhar "os passos medidos" de uma equipa que defendia num todo,e atacava com toda a equipa,diversificando diagonais em toda a linha,com apoios e investidas em zonas conquistadas ora pelo talento,ou pela aselhice de arsenalistas,que "estonteados" por duas bolas ao poste,mais não justificaram que o golo de honra na recta final da partida.


E nem o penalty mal assinalado contra o Braga,"sujou" o que quer que seja na história do jogo,pois os nortenhos estiveram tão mal,que até ainda tiveram tempo para "oferecer de bandeja" um outro "mais que tudo",a uma águia super eficaz,e com um espírito de equipa que ou muito me engano,vai mesmo ter unhas para um Ferrari onde "a juba de Jesus" 


pode mesmo ser colocada em causa.Enfim,a esperança é a ultima coisa a morrer,e espero que o Leão me dê a alegria da vitória,mas que o Rui me está a surpreender pela positiva, lá isso está.
Há pois,o árbitro,não me pareceu "grande espingarda",mas como nem tempo teve para "ir à caça",as duas equipas decidiram aquilo que num jogo equilibrado ele na certeza iria complicar,por "se arrepiar de mais" e desfrutar de menos da sua missão em campo.