Afinal a vida foi,é...e será sempre um desafio na sequência sólida de percorrer caminhos que se ajustem à reflexão equilibrada e tolerante, onde os projetos nunca acabem, e se definam cada vez mais naquilo que queremos ser, e não no que os outros querem que nós sejamos...
Perceber que refletir e concluir são atos que não podem estar confinados apenas ao reflexo daquilo que experimentamos sozinhos, ou obcecadamente vemos nos outros,caindo assim na tentação de criar verdades absolutas agarradas a pressupostos com falta de equilíbrio identificativo da nossa própria vontade...
Não podemos nem devemos querer para os outros aquilo que foram momentos nossos,e ajustados apenas e só para nós próprios...
Fazer crescer é educar e tentar ser amigo,é procurar limar com valores acrescentados os passos próprios de uma imaturidade pela qual quando jovens naturalmente passamos,e ou se está bem atento,ou então ficamos apenas por nossa conta,e isso pode ser muito perigoso...
Sinto sinceramente que os "meus" me olham com a admiração de quem foi livre de escolher o seu próprio caminho,com responsabilidade e dispensando cópias comportamentais,mas entendendo que a partir de uma "base experimentada" também podemos ramificar genuinamente o nosso próprio"eu"...
Só se vive uma vez,e tirar originalidade a um ser,é limitar as emoções que estavam reservadas para cada um,e isso eu penso que não é justo...

Custódio Cruz

Aprender com a nossa sombra,e fixar os olhos em outras...

Aprender com a nossa sombra,e fixar os olhos em outras...

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Haiti...quanto somos pequeninos...


Pequeninos de mais...
Tanto cinismo...e tanta importância "num só corpo"...
Um mundo imenso que parece inquebrável...mas não é....
Um ser humano tão desajustado à realidade dos factos...
Que outro sinal será preciso para se perceber o quanto insignificantes somos num planeta que serve apenas de passagem...
Passagem para um outro lado...que ninguém sabe se existe...
Será por isso?..
Será o desespero dessa falta de certeza?...
Será o querer tudo agora...porque do outro lado não há nada?
Esse egoísmo justificará uma vida plena e intocável de felicidade?..
Se calhar não...
Se calhar nem isso somos capazes de admitir...
Que afinal de contas...
Não somos ninguém daquilo que pensamos ser...
Haiti...apenas uma pequena prova da nossa insignificância...
Se quero que o mundo se modifique?...
Não...
Mas gostava que se tivesse tempo...de reflectir um pouco..
Podia ser que alguma coisa mudasse...
Quem sabe...
Até fosse bom para todos...