Afinal a vida foi,é...e será sempre um desafio na sequência sólida de percorrer caminhos que se ajustem à reflexão equilibrada e tolerante, onde os projetos nunca acabem, e se definam cada vez mais naquilo que queremos ser, e não no que os outros querem que nós sejamos...
Perceber que refletir e concluir são atos que não podem estar confinados apenas ao reflexo daquilo que experimentamos sozinhos, ou obcecadamente vemos nos outros,caindo assim na tentação de criar verdades absolutas agarradas a pressupostos com falta de equilíbrio identificativo da nossa própria vontade...
Não podemos nem devemos querer para os outros aquilo que foram momentos nossos,e ajustados apenas e só para nós próprios...
Fazer crescer é educar e tentar ser amigo,é procurar limar com valores acrescentados os passos próprios de uma imaturidade pela qual quando jovens naturalmente passamos,e ou se está bem atento,ou então ficamos apenas por nossa conta,e isso pode ser muito perigoso...
Sinto sinceramente que os "meus" me olham com a admiração de quem foi livre de escolher o seu próprio caminho,com responsabilidade e dispensando cópias comportamentais,mas entendendo que a partir de uma "base experimentada" também podemos ramificar genuinamente o nosso próprio"eu"...
Só se vive uma vez,e tirar originalidade a um ser,é limitar as emoções que estavam reservadas para cada um,e isso eu penso que não é justo...

Custódio Cruz

Aprender com a nossa sombra,e fixar os olhos em outras...

Aprender com a nossa sombra,e fixar os olhos em outras...

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

O poder da imagem...e a capacidade de cidadania...


Há uns tempos atrás... fui à minha primeira reunião de executivo da Câmara Municipal da Figueira da Foz na condição de "publico assistente"... e como cidadão com direito a intervir nessa mesma reunião...só o poderia fazer depois desta concluída no seu período de agenda...digamos que normal...
Enfim...e porque tinha mesmo um assunto para esclarecer...estive com os meus colegas de trabalho do Mercado Engenheiro Silva ali seguramente umas boas seis horas a secar... e pela simples razão de que o início foi ás 15 horas... e se prolongou tarde dentro... e noite principio...
Logo tivemos que aguentar "debates interessantíssimos" entre as forças políticas ali representadas", como por exemplo... sobre a "poda das árvores"...na forma como deveriam ter sido cortadas...e não se fez...ou então onde se teriam de plantar... e não se plantaram...
Bem...até me pareceu que tinha a sua pertinência este assunto a que faço alusão...mas...e se calhar há sempre um mas...principalmente em portugas como eu que só gostamos de dizer mal... e assim talvez exibir "opiniões fúteis" e sem "nexo intelectual"... até porque afinal de contas... o que seria um "vendedor de pantufas do mercado" para botar"fala dura" contra os senhores "doutores" de conclusões fáceis e ligeiras...
De facto o que me chateou a parecer bem...foi para além da tal seca com que tivemos que gramar para não perder a "oportunidade democrática"de colocarmos as nossas questões...ainda por cima levamos com a vereação no poder e mais os da oposição em mesa redonda...e literalmente de costas para a assistência...
Como digo...até tenho a mania que sou esperto... e pior do que isso sou um má língua de natureza nata...vai daí...coloquei a "boca no trombone" através da Foz do Mondego Rádio expressando a minha opinião...de que aquele posicionamento para além "de outras" posturas numa reunião de câmara...tinham "um cunho" pouco ou nada respeitoso...e de que tinha no mínimo uma gritante falta de "conveniência democrática"na imagem que deveria passar para o exterior...
Quem ali se deslocava como nós "pontualmente" na procura de um dado objectivo,não deixava no entanto de estar atento e tentar perceber como funcionavam os órgãos executivos onde se encontravam aqueles...que um dia tinham sido eleitos por nós próprios...
Lançada a minha opinião crítica na tal rádio cá do burgo...o resultado foi zero...e continuou tudo na mesma...
Ainda pensei que fosse da emissão da 99.1...sei lá...e por falta de "potência da sua antena"assim não chegasse à zona onde estava sediado o edifício da Câmara Municipal...
Mas não...na verdade ainda hoje acredito...que das duas uma...ou não havia hábito realmente de se escutar as ondas artezianas cá do sítio(o que era mau)... ou pelo mais certo...havia ali alguma dificuldade de tolerância e bom senso para se mudar algo que não caía bem ...e por isso estava mal...
Ou então ainda... e ao que dizem... se na Câmara Municipal da Figueira da Foz anda tudo muito bem informado...se calhar quem devia... não tinha as informações de cidadania democrática que devem servir os alicerces a qualquer gestão de poder...
Adiante...
A verdade... é que fui há dias dar uma espreitadela a uma "outra" reunião...e vi "um cenário" bem diferente para melhor...
A disposição na imagem dos políticos da nossa terra estava salva guardada sobretudo em dignidade e respeito para com o povo...
A sensatez e espírito democrático prevaleceu...e os teimosos e os insensatos... já por ali não moravam...
Ora ainda bem...
Pois acreditem...que com gestos pequenos se podem fazer grandes moralizações...
E olhem que a democracia bem está a precisar delas...