Afinal a vida foi,é...e será sempre um desafio na sequência sólida de percorrer caminhos que se ajustem à reflexão equilibrada e tolerante, onde os projetos nunca acabem, e se definam cada vez mais naquilo que queremos ser, e não no que os outros querem que nós sejamos...
Perceber que refletir e concluir são atos que não podem estar confinados apenas ao reflexo daquilo que experimentamos sozinhos, ou obcecadamente vemos nos outros,caindo assim na tentação de criar verdades absolutas agarradas a pressupostos com falta de equilíbrio identificativo da nossa própria vontade...
Não podemos nem devemos querer para os outros aquilo que foram momentos nossos,e ajustados apenas e só para nós próprios...
Fazer crescer é educar e tentar ser amigo,é procurar limar com valores acrescentados os passos próprios de uma imaturidade pela qual quando jovens naturalmente passamos,e ou se está bem atento,ou então ficamos apenas por nossa conta,e isso pode ser muito perigoso...
Sinto sinceramente que os "meus" me olham com a admiração de quem foi livre de escolher o seu próprio caminho,com responsabilidade e dispensando cópias comportamentais,mas entendendo que a partir de uma "base experimentada" também podemos ramificar genuinamente o nosso próprio"eu"...
Só se vive uma vez,e tirar originalidade a um ser,é limitar as emoções que estavam reservadas para cada um,e isso eu penso que não é justo...

Custódio Cruz

Aprender com a nossa sombra,e fixar os olhos em outras...

Aprender com a nossa sombra,e fixar os olhos em outras...

terça-feira, 8 de novembro de 2016

E agora? Entregou-se um monstro,ou acentuam-se duvidas sobre a justiça em Portugal ?


Um caso a seguir com muita atenção,num claro desafio entre quem diz nada ter feito,e a justiça em Portugal,que só não prova categoricamente a verdade dos factos,se não quiser...
Custcruz

Jornal de Noticias

Justiça

Dez revelações de Pedro Dias

1. Dormiu em casas abandonadas.
2. Esteve entre fogo cruzado, em particular quando "atravessou o Douro a nado".
3. Só tinha no bolso 60 euros e foi com esse dinheiro que diz ter sobrevivido.
4. Diz que "nunca cometeu nenhum crime durante esta fuga e nega ter roubado qualquer carro. Quanto à carrinha Astra cinzenta diz que alguém lho emprestou".
5. A única coisa que roubou foi "meio frango em casa de um amigo, mas diz que o amigo sabia que ele tinha levado o frango".
6. Quanto ao alegado dinheiro depositado pelos pais, 30 mil euros, diz que nunca teve acesso a nenhum dinheiro além dos 60 euros e se os pais fizeram algum movimento não foi para ele. "Os pais nunca o ajudaram".
7. Diz que andou na zona, num raio de 200 km, mas que nunca deixou o país. Nega qualquer saída do espaço português.
8. Diz que chegou a estar ao lado de pessoas e ouvia as suas conversas, mas nunca o reconheceram.
9. Quanto aos homicídios diz Pedro Dias: "Nunca matei ninguém" e diz ter provas do que está a afirmar. Está preparado para provar tudo em tribunal. Não percebe como que isto aconteceu.
10. Pedro Dias diz "estar aliviado por se entregar. "Vou conseguir provar a minha inocência. Fiquei magoado com tudo isto. Eu não cometi nenhum homicídio. 
Não vivemos num estado de direito".

Leia mais: Dez revelações de Pedro Dias http://www.jn.pt/justica/interior/dez-revelacoes-de-pedro-dias-5487341.html#ixzz4PSpUqxWJ 
Follow us: jornalnoticias on Facebook