Afinal a vida foi,é...e será sempre um desafio na sequência sólida de percorrer caminhos que se ajustem à reflexão equilibrada e tolerante, onde os projetos nunca acabem, e se definam cada vez mais naquilo que queremos ser, e não no que os outros querem que nós sejamos...
Perceber que refletir e concluir são atos que não podem estar confinados apenas ao reflexo daquilo que experimentamos sozinhos, ou obcecadamente vemos nos outros,caindo assim na tentação de criar verdades absolutas agarradas a pressupostos com falta de equilíbrio identificativo da nossa própria vontade...
Não podemos nem devemos querer para os outros aquilo que foram momentos nossos,e ajustados apenas e só para nós próprios...
Fazer crescer é educar e tentar ser amigo,é procurar limar com valores acrescentados os passos próprios de uma imaturidade pela qual quando jovens naturalmente passamos,e ou se está bem atento,ou então ficamos apenas por nossa conta,e isso pode ser muito perigoso...
Sinto sinceramente que os "meus" me olham com a admiração de quem foi livre de escolher o seu próprio caminho,com responsabilidade e dispensando cópias comportamentais,mas entendendo que a partir de uma "base experimentada" também podemos ramificar genuinamente o nosso próprio"eu"...
Só se vive uma vez,e tirar originalidade a um ser,é limitar as emoções que estavam reservadas para cada um,e isso eu penso que não é justo...

Custódio Cruz

Aprender com a nossa sombra,e fixar os olhos em outras...

Aprender com a nossa sombra,e fixar os olhos em outras...

terça-feira, 15 de novembro de 2016

Três dezenas de anos depois,volta-se a jogar na Figueira da Foz um Naval / Benfica em classes de formação...



Nacional de Juniores sub.19
Sábado,dia 19 de Novembro de 2016,
pelas 15 horas,
no sintético do Municipal José Bento Pessoa na Figueira da Foz


"...As emoções nunca são iguais,mas o trajeto jamais deixará esquecer quem as viveu..."

Há 35 anos atrás,foi com os iniciados,depois em juniores,e a Naval mostrava-se ao mundo do futebol de formação,vivendo momentos conquistados pelo sonho,onde e ainda,que o dinheiro também não abundasse,a carolice e o amor a um simbolo,eram tão fortes quanto o prestígio que se carregava.
O Bento Pessoa,rebentava pelas costuras,e unia uma cidade e um Concelho,em prol dos valores mais bairristas,que faziam orgulhar uma comunidade,que assim não renunciava com o seu apoio enquanto manifesto do enorme merecimento.
Desta feita,como diria o Mister Marinho Serpa,"a maltinha",é outra,mas os arrepios são idênticos,e serão protagonizados primeiro por onze bravos Navalistas,a quem não faltará o apoio de um banco de suplentes,onde o "sapateado das chuteiras" será constante,e interessado em libertar a ansiedade no possível salto para dentro das quatro linhas.
Cá fora,espera-se a moldura humana que estes jovens jogadores merecem,porque têm feito tudo para honrar o emblema que escolheram,e paralelamente crescerem num mundo que lhes possa para além de tudo o mais,alimentar os sonhos,que são como os de todos os que por cá caminham,e os deverão percorrer para bem não só de si próprios,mas sim contando sempre com os que verdadeiramente amam o Futebol.


Sábado,
todos os caminhos vão dar ao Bento Pessoa,
e o apoio terá que ser incondicional,
envolvido na mesma vontade daqueles rapazes,
que não prometem,
mas já se disse que sonham,
e só por isso,
já vale a pena assistir aos seus esforços para também nos fazerem felizes...