Afinal a vida foi,é...e será sempre um desafio na sequência sólida de percorrer caminhos que se ajustem à reflexão equilibrada e tolerante, onde os projetos nunca acabem, e se definam cada vez mais naquilo que queremos ser, e não no que os outros querem que nós sejamos...
Perceber que refletir e concluir são atos que não podem estar confinados apenas ao reflexo daquilo que experimentamos sozinhos, ou obcecadamente vemos nos outros,caindo assim na tentação de criar verdades absolutas agarradas a pressupostos com falta de equilíbrio identificativo da nossa própria vontade...
Não podemos nem devemos querer para os outros aquilo que foram momentos nossos,e ajustados apenas e só para nós próprios...
Fazer crescer é educar e tentar ser amigo,é procurar limar com valores acrescentados os passos próprios de uma imaturidade pela qual quando jovens naturalmente passamos,e ou se está bem atento,ou então ficamos apenas por nossa conta,e isso pode ser muito perigoso...
Sinto sinceramente que os "meus" me olham com a admiração de quem foi livre de escolher o seu próprio caminho,com responsabilidade e dispensando cópias comportamentais,mas entendendo que a partir de uma "base experimentada" também podemos ramificar genuinamente o nosso próprio"eu"...
Só se vive uma vez,e tirar originalidade a um ser,é limitar as emoções que estavam reservadas para cada um,e isso eu penso que não é justo...

Custódio Cruz

Aprender com a nossa sombra,e fixar os olhos em outras...

Aprender com a nossa sombra,e fixar os olhos em outras...

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Ela,chama-se Ema,é um anjo,e já brilha abraçada a uma estrela no céu...


Chama-se Ema,é...e sempre será a filha do meu ex.jogador Raul Ferreira,e da Susana Miranda,e que partiu para uma viagem que nunca se espera nem se deseja se inicie tão breve para ninguém...
No espaço de tão pouco tempo,o seu mundo uniu-se na fé de a resgatar de um destino feito de argumentos frios,incoerentes,insensíveis,e incapazes de evitar uma injustiça moldada sem o apelo nem o agravo...
Sim,os anjos fazem parte da esperança que nos une em volta de quem acredita em Deus,mas estes são também seguramente a maior alegria presente na terra,e nem todos eles ocupam para lá das nuvens,a missão de nos observar e proteger do mal.
 A Ema, estava destinada a um desígnio que nenhum Pai,nem nenhuma mãe,aceita depois de lhes ter sido concedido o brilho cintilante de um amor presente e entrelaçado durante quatro anos,retirando-lhes parte de si próprios,e impondo-lhes na continuidade dos trilhos de vida,um sentimento lancinante,perdido num vazio sem remissão,e num cotexto inexplicável por um dá e tira,que depois da dor semeará um silêncio expectante para o reencontro,mas apenas prometido para depois...
Tenho-te como a todos os meus ex.jogadores sempre presente,Raul Ferreira,recordo a tua simplicidade como pessoa,mas mais ainda,me auxilio para te tentar dizer alguma coisa de jeito,pelo teu espirito de luta,pelo teu inconformismo perante as adversidades,pela tua atitude de garra que varria tudo o que pela frente se te opusesse,e mesmo que não consiga tocar-te na intenção,aceita esta reflexão como um esforço enorme para te dar tão pouco,para o muito que perdeste...
Mas olha,eu acredito que é assim que tem que ser ,e terá que ser desta forma que deves agir,lutando com a perda,mas nunca te cansando de entre a lua que iluminará a tua alma,contares as estrelas que em seu redor sorriem para ti...
Acredita,que uma te vai piscar na saudade,mas que também sempre lá estará para te observar,tomando conta de ti,e de quem a ama,ou nela acredita...
Tu,a Susana,e a mana,serão para ela e para sempre os elos que da terra brotaram uma enorme luz em direção ao céu,e de lá,a Ema não vos quer ver chorar,não vos quer ver sofrer,mas pelo contrário,vos quer acompanhar no reflexo da felicidade que vocês sempre lhe deram...
Amigo Raul,bem sei que as palavras quando conjugadas com o sentimento puro que sei que tenho,podem conseguir elevar a alma,e arrepiar o coração,mas peço de novo para voltares a acreditar em mim,porque estou desde ontem a tentar escrever alguma coisa no meio de um sofrimento que assim tolhe qualquer um,que se digne humano,e por isso,parei,porque nada me saía,e tudo me passava pela cabeça...
Desliguei todos os sons que a minha casa pudesse ter,isolei-me triste por não ser capaz de mostrar a minha solidariedade para contigo, e para com os que te acompanham no sofrimento,sentei-me em frente ao computador,e pedi a Deus que falasse ele de dentro de mim,e me impulsionasse por entre as teclas numa mensagem possível para o que não se encontra como explicação fácil...
Fico sem saber se ele me escutou ou não,mas no entanto surgiu uma certeza,de que afinal eu estou aqui,solidário contigo e com a Susana,com os Avós,e com os amigos que nem conheço,como ser humano que insensível não pode ficar à partida de uma criança com apenas quatro anos de vida.
Enorme Abraço,e peço-te que acredites que a Ema seguiu o seu caminho,abraçou a sua missão,e vós só podeis estar felizes de serem os seu Pais...

custcruz